terça-feira, 21 de maio de 2013

Aracaju: a bela Orla do Atalaia

Talvez o principal cartão postal urbano de Aracaju, a ORLA DO ATALAIA realmente impressiona, principalmente, por ter cara de novinha.

Mesmo que a praia, em si, não seja lá grandes coisas (só passei em frente e nem me interessei em pisar na areia porque é bem distante para chegar da pista de carro até o mar - tem muita areia pelo caminho - e fui informada de que a frequência é mais popular, além de não ter visto quiosques para oferecer um pouco de conforto, comida e bebida... ou seja, para frequentar a praia, ou tem que caçar um quiosque ou tem que ir preparado, com barraca, cadeiras e itens básicos para passar um tempo lá)... então, mesmo que a praia não seja tão legal assim, a orla dá um show!!

São 6 km de orla repletos de restaurantes, principalmente na famosa Passarela do Caranguejo, bares, quiosques de tapioca, pousadas e hotéis, ciclovia, banheiros, estacionamentos, feiras de artesanato, parquinhos próprios para os pequenos brincarem, Praça de Eventos com sua Fonte Luminosa, Centro de Arte e Cultura,  o Farol da Farolândia, quadras poliesportivas, pista de kart e de skate, delegacia de polícia para o turista, Região dos Lagos com lagos artificiais que fazem a alegria dos patos e dos adeptos do windsurf, que também oferecem passeios de pedalinho e canoagem... ou seja, está totalmente equipada para o lazer e o entretenimento!!

Além disso, é nela que se encontram os famosos Arcos do Atalaia, símbolo da região, e o Oceanário do Projeto TAMAR.

Passei pela orla em momentos distintos: noite e dia, a pé e de carro. À noite, percebe-se nitidamente o investimento que foi feito na sua iluminação, que a deixa ainda mais bonita. Confesso que me chamou muito atenção ver os parquinhos tão bonitos e até grandes, como o Mundo Infantil, onde as crianças podem se esbaldar... ótima opção para a criançada não ficar entediada cedo, depois dos passeios ou antes de jantar.

Com relação ao Oceanário, para quem já esteve em outros centros do Projeto TAMAR, notadamente o da Praia do Forte, vai reparar que esse de Aracaju é bem fraco. Mas para quem nunca foi e, principalmente, para as crianças, mesmo que já conheçam algum, vale a pena conferir, pois é sempre legal conhecer um pouco mais sobre os animais marinhos. Funcionários da Petrobrás não pagam e têm direito a acompanhante!!

Não tive oportunidade de comer tapioca dessa vez. Vou revelar algo bem chato que aconteceu: perto da Região dos Lagos, bem na entrada do Oceanário, há vários quiosques de tapiocas e outras guloseimas (há quiosques de tapiocas em vários lugares pela orla). Então, salivando por uma tapioca, resolvi que comeria ali mesmo, mas, primeiro, queria fotografar os lagos e os patinhos. Eis que, ao regressar dessa sessão fotos, eu vi um rato gigante, tipo ratazana, caminhando em direção dos quiosques e entrando... O que aconteceu com o rato, eu não sei e não fiquei ali para descobrir, pois, depois disso, perdi a vontade de comer naquele local. Acredito ter sido uma grande infelicidade e não acho que a comida seja contaminada... mas, depois de ver uma cena dessas, a minha frescura falou muito mais alto do que meu desejo de comer tapioca e fui embora para um restaurante da orla.

Bem em frente à Praça de Eventos e do Centro de Arte e Cultura há uma feirinha de artesanato bem interessante de visitar. Comprei chapéu de palha (ao menos me foi vendido como de palha) por R$10,00!! E comprei alguns produtos bem interessantes em um stand de sabonetes, hidratantes, produtos de tratamento para o corpo, de modo geral, e muitos a base de leite de cabra, que eu adoro!!

Também há uma feirinha atrás do Centro de Arte e Cultura que eu achei fraquinha, assim como o próprio Centro, que não me encantou (muitos boxes vazios e outros que não me atraíram).

Quanto à Passarela do Caranguejo, antes de viajar eu li de tudo a seu respeito: que era caída, que era boa, que já estava superada por outras regiões.... Acontece que Aracaju, como muitas cidades do Nordeste, segue crescendo e é natural haver bons restaurantes espalhados pela cidade. Restaurantes e bares como O Miguel, Mangará, Carne de Sol do Ramiro, Villa Botequim, ficam fora da Orla e da Passarela.

Inclusive, como a Passarela do Caranguejo não abrange a orla inteira, até mesmo os restaurantes República dos Camarões e Cantina d'Itália, que ficam na orla do Atalaia, encontram-se fora da Passarela.

Resumindo, o que há para fazer na Passarela do Caranguejo? O interessante é haver restaurantes uns ao lado dos outros, o que torna mais fácil. Uma choperia estava sempre movimentada, o Restaurante Cariri é tradicional, há opções para comer caranguejo, para lanches rápidos também, o restaurante Bada Grill que agradou... enfim, ainda vale a pena sim passear por ali e escolher um local para jantar ou lanchar.

Um passeio pela Orla do Atalaia cai muito bem, não?? Aproveitem!!


Choperia sempre movimentada na Passarela do Caranguejo

Parques infantis espalhado pela orla

Restaurante Cariri

Restaurante Amanda - indicado para caranguejo


Passarela do Caranguejo


Feirinha atrás do Centro de Arte e Cultura

Feirinha atrás do Centro de Arte e Cultura, com praça de alimentação

Centro de Arte e Cultura


Restaurante República dos Camarões, ao lado do Centro de Arte e Cultura

Praça de Eventos e Fonte Luminosa

Feira de Artesanato que recomendo em frente à Fonte Luminosa

Detalhes do  muro da feirinha de artesanato

Stand/Boxe com os chapéus, onde comprei o meu 

Feirinha de Artesanato


Stand/Boxe onde comprei muitos produtos para o corpo e banho

Famoso Cartão Postal - Arcos do Atalaia

Mundo Infantil - parque infantil na orla

Tapioca da Tia - uma das famosas da orla (não foi aqui que vi o rato, mas sim na pracinha perto dos lagos e Oceanário).

Oceanário - Projeto Tamar

Oceanário de Aracaju

Loja com produtos do Projeto TAMAR - eu nunca resisto!!


Lagos artificiais da orla do Atalaia


Arcos do Atalaia

Nenhum comentário:

Postar um comentário