quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Rio de Janeiro Gastronômico/Sugestões: meus cliques + Instagram

Acho que muita gente (senão a maioria) já ouvi dizer que no Rio de Janeiro não se come bem. Que lugar bom para boas e sofisticadas refeições é São Paulo, por exemplo. Ou, para os amantes de mesa farta com preços mais econômicos e comida de qualidade, o Nordeste.

Infelizmente, parte disso é verdade sim! Mas a boa notícia é que o Rio de Janeiro vem "acordando" para essa realidade já faz um tempinho e os cariocas, além de turistas, já conseguem sentir um pouco as melhorias.

Eu não sou uma gourmet ou especilista no assunto. Porém, aprecio bastante um prato bem preparado, com boa apresentação, que me satisfaça, que seja gostoso e saboroso. E, de preferência, se puder não custar os olhos da cara sempre, já fico muito feliz!! rsrsrs...

Pois é, os preços dos serviços, de modo geral, no Rio estão subindo bastante. Antigamente dizia-se que as pessoas comiam muito em em São Paulo (qualidade da refeição, fartura e bom atendimento/serviço), mas pagavam por isso. Ou seja, os preços em São Paulo costumavam ser mais caros se comparados aos do Rio (isso em uma visão mais geral...).

Já faz um tempo que não vou a SP para conferir isso (pouco mais de um ano) e não posso afirmar que os valores por lá estejam mantidos ou tenham elevado junto com os do Rio. Só que aqui no Rio os preços estão subindo.

Talvez seja influência dos eventos que estão por vir, como a Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude, Rock in Rio, Copa do Mundo, Olimpíadas, entre outros. Se a tendência for essa até 2016, o famoso guia de turismo Lonely Planet terá acertado em sua previsão ao divulgar que o Rio de Janeiro, em 2013, será o melhor destino custo-benefício, antecipando a essa exponencial elevação de preços que passaremos a ver nos próximos anos, até as Olimpíadas.

Bem... o jeito é ir se adaptando e cobrando, pelo menos, uma melhoria do atendimento e serviços proporcional aos preços que são cobrados (embora eu pense que ser bem atendido não deveria depender do quanto você paga, mas sim de uma questão básica de educação!!!) ... E como estão as coisas por aqui hoje em dia?? Sim, como falei no início, algumas melhorias a gente já percebe. Agora, se quiser comer bem, uma refeição completa (entrada + principal + sobremesa) com uma taça de  bebida alcóolica, em bons restaurantes de lugares nobres da cidade, prepare-se para gastar pelo menos uns R$100,00 por pessoa (essa é uma estimativa baixa porque o que encarece bastante as contas são as bebidas alcóolicas).

Como conviver com isso? Então... muita gente, principalmente de outros estados, costuma me perguntar qual a comida típica de carioca. Sabe aquela noção de comida típica do lugar, como a moqueca capixaba para o Espírito Santo, o churrasco para os gaúchos, frutos do mar e carne de sol para os nordestinos, acarajé e moqueca com dendê na Bahia... e por aí vai.

Eu costumava não responder de imediato e ficava pensando em qual seria o prato típico de carioca. Seria a feijoada?? Acho até que dá para dizer que a feijoada é bem famosa por aqui, principalmente às sextas, no Centro da Cidade, ela costuma aparecer na maioria dos cardápios, além de finais de semana... Roda de samba com Feijoada já virou tradição nos verões cariocas!!!

Mas... a bem da verdade, CARIOCA GOSTA MESMO É DE BAR, DE COMIDA DE BOTECO!!! kkkkk.. sim, pronto!! É isso mesmo!!! O clima praiano, os esportes, encontro com amigos ou família, pós praia, o jeitinho carioca de comemorar... tudo isso fica muito bem em um dos vááááários barzinhos espalhados pela cidade!!! Um chope bem gelado ou uma caipirinha combina com pastéis, empadas, bolinhos de bacalhau, aperitivos... Acho que a ideia que melhor capta a preferência do carioca e a cara do Rio é exatamente essa: PESTISCAR!!

Por falar em bares, soube há pouco que no final do ano foi divulgada uma lista com 13 bares tombados como Patrimônio Cultural Carioca, pela importância eles têm no cenário da cidade, no cotidiano, vida e história dos cariocas. Bem bacana, não? São eles:


Adega da Velha (Botafogo)
Adega Pérola (Copacabana)
Armazém Cardosão (Laranjeiras)
Adonis (Benfica)
Bip Bip (Copacabana)
Cervantes (Copacabana)
Bar da Dona Maria (Tijuca)
Amendoeira (Maria da Graça)
Pavão Azul (Copacabana)
Casa da Cachaça (Lapa)
Villarino (Centro)
Salete (Tijuca)
Jobi (Leblon)


E que tal aproveitar o final de semana para conhecer algum desses bares?? Aproveitei o momento "organização de fotos do celular" para colocar aqui alguns cliques meus, com os filtros e edições do aplicativo Instagram, que registram alguns dos lugares por onde andei e alguns dos pratos que eu experimentei.

Dizem que as imagens falam bem mais do que palavras, portanto, segue um roteirinho de sugestões gastronômicas, com fotos, para deixar qualquer um com água na boca!!!  =))

** Posts Relacionados:

Rio de Janeiro: Sugestões Gastronômicas (1)

Rio de Janeiro: Sugestões Gastronômicas (2)

Rio de Janeiro: Restaurant Week

Restaurant Week no Rio: já começou

Restaurant Week: Calendário do Primeiro Semestre

1) Outback: seja onde for, a receita de sucesso segue um alto padrão de qualidade. Adorooooo muito!!! Os preços não são os mais econômicos, mas estão na média do que bons restaurantes cobram. O atendimento quase sempre é excepcional, com garçons sempre prontos a explicar os pratos, o esquema da casa.

Infelizmente, ultimamente, nas casas do Shopping Rio Sul e no antigo Off Price (que já mudou de nome trocentas vezes... continua mudando... e eu continuarei chamando de Off Price... kkkk..), percebi alguns problemas chatinhos como banheiro sujo ou faltando itens como papel ou sabonete, um ou outro garçom mais enrolado, devagar ou mau humorado.

As filas de espera, nas citadas casas, continuam enormes em horários de grande movimento: depois das 19:00, principalmente e, aos finais de semana, também em horário de almoço. Para amenizar o sofrimento enquanto se aguarda um lugar ao sol, alguns aparetivos são servidos. O que descobri no final do ano é a existência de uma fila preferencial para idosos e crianças com até 2 anos.

Bem, para quem tem paciência, o lugar ainda é uma ótima pedida para happy hour (entre às 18:00 e 20:00 eles costumam oferecer a dose dupla, durante a semana), para confraternização com amigos ou família. Mas tem que ter paciência para encarar a fila ou chegar mais cedo para evitá-la. Entradas ficam em torno dos R$30.00, como a famosa batata frita e mais famosa ainda Cebola Gigante, e pratos principais ficam em torno dos R$45.00. Carro chefe da casa é a famosa costela Ribs on the Barbie

Entrada: ribs e batata frita

Suculentas carnes com a jacked potato

Pão australiano - cortesia da casa + chope bem gelado


Ribs 

Chicken 

Ribs on the Barbie

Thunder: minha sobremesa predileta!!! Brownie + sorvete 


2) Devassa: no clima de botecos arrumadinhos, o Devassa que, além de bons petiscos, tem cervejas próprias, é uma ótima opção. Aos finais de semana, em algumas das filiais, como Ipanema e Leblon, é servida uma feijoada maravilhosa!! O valor da feijoada ficam em torno dos R$80.00 para duas pessoas.

No Devassa de Ipanema, a feijoada já vem pronta em sua mesa, com alguns ingredientes separados. No Devassa do Leblon (que eu prefiro), a feijoda fica exposta no centro do salão e o serviço funciona em esquema self service, podendo comer à vontade. Costuma ser servida das 12:00 às 16:00.


Feijoada no Devasa de Ipanema

3) Galeteria Mormaço: Fica na Rua Jardim Botânico, n. 595. Confesso que fui atraída por uma promoção de compras coletivas para comer um galeto completo. O preço estava realmente muito convidativo (= barato) e caí em tentação!!! O galeto estava muito saboroso, tudo fresquinho e quentinho. Serviço rápido. A casa é pequena e oferece também buffet que me pareceu ser self service, além dos galetos, e pizzas. 



4) Stuzzi Bar: fica na Rua Dias Ferreira, n. 48, no Leblon. Lugar pequeno, muito bem decorado, charmoso, em estilo sofisticado. Caro! Sim... acima da média. Por ser pequeno, fica cheio bem rápido. Tive que aguardar uma mesa. Os pratos estavam simplesmente deliciosos!! Bebi um bom vinho, comi alguns antipastos. Tirando o fato de ser mais caro que a média, o lugar tem muito potencial e é certamente um  agradável ambiente para tomar uns bons drinks!!

antipastos

bebidinhas

Funghi

5) Restaurante Pistache: fica na Rua Marquês de Olinda, n. 11, em Botafogo. Lugar muito conhecido para festinhas e happy hours. Nunca tinha ido até essa vez. Gostei do ambiente. Dentro, depois de uma certa hora, abre-se uma pista de dança. Do lado de fora, a decoração é bem bonita, com madeira, um tom mais rústico em estilo arrumadinho. À noite, tem o esquema da consumação mínima e/ou entrada, pois depende do evento. Eu fui com nome em lista de aniversário. Pedi um crepe que estava muito saboroso.  Um lugar descontraído e uma boa pedida para reunir os amigos e ainda dar uma esticadinha noite adentro com música, dança e DJ. Preço médio das comidas em torno dos R$25.00/R$30.00.



6) Restaurante Espírito Santa: Fica em Santa Teresa, na Rua Almirnate Alexandrino n. 164. Eis uma falha minha: explorar pouco um dos bairros mais descolados do Rio que é Santa Teresa. Reduto de artistas, o bairro vem se revitalizando, com a ocupação mais ordenada (controlada) de comunidades carentes. A verdade é que se for andar por lá, é bom saber direitinho para onde vai e não correr o risco de entrar em uma de suas ruelas e cair em alguma comunidade. Não se fala muito hoje em dia em perigo por lá, mas é melhor prevenir do que remediar, certo? Durante o dia, eu acho que não tem muito problema. Dá para subir a pé, se quiser. Perto deste restaurante, há inúmeras outras opções de bares, botecos, restaurantes, cafés, docerias. O bairro também é famoso por receber muitos gringos e ter albergues/hostels. Ou seja, um roteiro cultural e gastronômico pode ser facilmente feito pelas ladeiras de Santa Teresa.

Quanto ao restaurante, fui seduzida pelo Restaurant Week, aproveitando o cardápio diferenciado do evento. A entrada e a sobremesa estavam deliciosas!! O prato principal, no entanto, dexou a desejar: chegou frio à mesa e mal senti o sabor do bacalhau. Em todo caso, é um bom ambiente, com decoração bem moderninha, conta com bom atendimento. Vale a pena conhecer.




7) Bistrot du Leme: fica na Avenida Atlântica, n. 656. De frente para a praia, o ambiente, que funciona como anexo a um hotel, dedica-se à gastronomi a francesa. 

Outro lugar que também tive o prazer de conhecer valendo-me do evento Restaurant Week, que reúne restaurantes com cardápios para almoço e jantar com preços fixos. 

Gostei muito do lugar. O atendimento foi excepcional. Esperei pouco por uma mesa (fui em uma sexta feira).  Escolhi uma das opções do cardápio de jantar e fiquei imensamente satisfeita (= comi muito bem rsrs). Acho que foi um dos melhores lugares em que estive, aproveitando o Restaurant Week. Valeu muito a pena mesmo. E, para acompanhar, pedimos um bom vinho. A carta de vinhos atende a todos os bolsos (de verdade!!).






Nenhum comentário:

Postar um comentário