sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Jericoacoara/Ceará: chegando e se hospedando... Dicas!!

Pousada Papaya


Jericoacoara, antiga vila de pescadores isolada do mundo, localizada na costa oeste do Ceará, a aproximadamente 300km de Fortaleza, pertence ao município de Jijoca de Jericoacoara, descoberta pelo mundo, principalmente pelos gringos, em 1994, a partir de uma publicação do Washington Post que a elegeu como uma das 10 mais belas praias do mundo, erguida entre dunas, com ruas de areia onde o asfalto nem sonha em chegar, sem iluminação pública, cujo céu estrelado é capaz de hipnotizar muitos, conta com uma infra estrutura totalmente voltada para o turismo, com inúmeros restaurantes, diversas opções de passeio e de prática de esportes, além das variedade enorme de hospedagem para todos os gostos e bolsos e com belezas naturais capazes de impressionar a todos.

Reduto de hippies e surfistas, lugar onde o vento é presença constante, cujo mar de águas verdes e quentes é um convite diário para um bom mergulho ou para a prática de algum esporte como o windsurf, ou o kitesurf, ou até mesmo o stand-up surf, com uma extensa faixa de areia em sua praia principal e restaurantes e bares que oferecem espreguiçadeiras para aqueles que preferem simplesmente ficar ali jiboiando e curtindo a praia, Jericoacoara encanta a todos!! Um verdadeiro oásis no meio das dunas!!!

Localizada em uma Área de Proteção Ambiental, desde 1984, Jericoacoara ganhou mais proteção ambiental e restrições para construções de casas a partir de 2002 com a criação do Parque Nacional.

Energia elétrica, que chegou à vila há pouco mais de 10 anos, de forma subterrânea, já não é uma grande novidades: chuveiro elétrico, ar condicionado split, televisores e telefones não são mais artigos de luxo!! Embora o sinal dos telefones não seja o melhor de todos e fique indisponível em alguns pontos, até mesmo a internet-3G funcionava em alguns lugares. Por ser subterrânea a transmissão da energia elétrica, não há postes com iluminação pública da vila, o que confere ao lugar um charme a mais que é iluminado céu estrelado e pela lua, e é assim que seus poucos moradores gostam de manter o local.

Jeri, como é chamada pelos locais, é um paraíso!! E, como todo bom paraíso deve ser, chegar em Jeri, hoje em dia, não é algo muito fácil. Como disse no post anterior, o acesso mais rápido para quem não mora nas redondezas, é pelo aeroporto de Fortaleza.

Chegando no aeroporto de Fortaleza, pode-se escolher entre alugar um carro, ir de ônibus ou reservar um transfer privativo.

Como meu voo chegava de madrugada no aeroporto de Fortaleza, sabendo que o ônibus (opção mais barata), só passa no aeroporto duas vezes ao dia e em horários certos (às 08:00 e às 16:00), não pensei duas vezes em reservar um transfer privativo, direto e que seguia pela estrada.

Contratei a empresa Jeri Dunas, que é uma agência de turismo de Jericoacoara, para realizar o transfer, que custou R$400,00 cada trecho, feito em uma caminhonete Toyota Hilux nova, que comporta até 4 pessoas (valor este que é dividido pelos passageiros), e me surpreendi porque acabou sendo uma viagem até bem mais tranquila do que imaginei e que durou aproximadamente 4 horas e meia. 

O pior percurso é o da chegada em Jeri, pois tem que passar por várias ondulações de areias, pequenas dunas, dentro do Parque Nacional, até chegar na vila, no melhor estilo "seguuuuuura peão"!! 

A boa notícia para os interessados em conhecer Jeri é que já está em andamento o projeto de construção de um aeroporto na região!! Maravilha, hein?? Vamos acompanhar essas obras!!! Só espero que isso não retire o charme da vila que talvez possa ser atribuído à dificuldade em seu acesso.

Agendei o mesmo transfer para o retorno ao aeroporto de Fortaleza. Gostei muito do serviço prestado, da pontualidade e, principalmente, dos carros que pareciam bem novinhos e bem cuidados. Por isso recomendo a Jeri Dunas.

Quando o assunto é hospedagem, isso pode ser um grande dilema: viajar para qualquer lugar do Brasil em pleno carnaval, mesmo que não haja um carnaval propriamente dito no local, ainda assim é considerado alta temporada. 

Os preços disparam e ficam assustadores em muitos casos.

Jeri apresenta uma diversidade enorme de pousadas e praticamente todas parecem muito fofas, arrumadas, bonitas e bem localizadas (afinal, como a vila é muito pequena e possui algo em torno de 5 ruas principais e algumas ruelas interligando essas ruas, não é difícil ficar bem localizado em Jeri). 

Pesquisei primeiro no meu site favorito de busca de hotéis que é o booking.com e me deparei com algumas opções. Depois, acessando alguns sites sobre Jericoacoara, mandei e-mail para algumas pousadas para sondar valores.

Depois dessa pequena peregrinação e do susto que levei com algumas diárias astronômicas que foram informadas pelas pousadas, resolvi fazer a reserva na Pousada Papaya.

A Pousada Papaya, que só efetua sua reserva por meio do site booking.com, fica na Rua das Dunas, a poucos passos da praia principal e da Duna do Pôr-do-Sol. O acesso ao centrinho da vila, que consiste na Praça da Rua Principal, também é bem fácil e rápido. Afinal, tudo em Jeri é perto mesmo!!

A Pousada é muito bem decorada!! Foi o que mais me chamou atenção. A limpeza também era impecável. Sua piscina tinha um tamanho e profundidade razoáveis. O staff era, quase sempre, muito atencioso e prestativo (salvo uma desnecessária "bronca" dada porque, como não havia mesa no café da manhã organizada para 3 pessoas, e como estava com mais 2 amigas, ao retirar o prato e talheres e xícara de outra mesa para compor a nossa, uma das atendentes reagiu de forma rude como se aquilo fosse um absurdo, mas, foi um episódio isolado que não se pode generalizar). 

O quarto em que me hospedei era bem amplo, onde havia um mezanino com duas camas e armário. Embaixo havia mais uma cama, hospedando confortavelmente 3 pessoas. O banheiro também era agradável e com um bom tamanho. O quarto tinha um aparelho de ar condicionado tipo split e mais dois ventiladores e a vista era para a piscina e para a duna do Pôr-do-Sol. Ou seja, tudo perfeito!! Não precisava de mais nada!! 

O café da manhã da pousada era gostoso também. Nada extraordinário, mas praticamente tudo feito na hora, bem fresquinho e saboroso. Com a vantagem de que a cada dia alguns itens do cardápio eram diversificados, o que era muito bom para não enjoar. 

Reservei a Pousada Papaya para 6 diárias e o valor do pacote de hospedagem para o carnaval foi de R$1520,00 em quarto triplo. O grande inconveniente foi o fato de ter que pagar o valor total da reserva, mesmo através do booking.com, e sem reembolso em caso de cancelamento em tempo inferior a um mês da estada. Não gostei muito disso, mas a pousada era tão bonita e o preço, diante das demais, era bastante convidativo, portanto, resolvi literalmente "pagar para ver". E no fim deu tudo certo!!

Ahhh, apenas mais uma observação sobre a pousada: há muitos sapos por lá à noite!!! Para quem não é amante dos anfíbios, COMO EU, isso não é algo muito legal!! Inclusive, alguns sapos suicidas e metidos a Cesar Cielo jogavam-se na piscina e por lá ficavam nadando à noite até morrerem ou serem resgatados por algum funcionário da pousada. 

Mas que fique registrado, igualmente, que essa questão dos sapos não é exclusividade da Pousada Papaya, isso porque tem muito sapo mesmo em Jeri, principalmente nas ruelas que interligam as ruas principais da vila. Portanto, tem que andar prestando atenção para não levar um susto com os bichinhos!! rsrs... 

Enfim, recomendo a todos a Pousada Papaya e espero um dia poder voltar a Jeri e ficaria hospedada nela novamente!! =)) 

A verdade é uma só: Quem conhece Jeri não a esquece jamais!!

Mais posts com mais dicas e informações sobre passeios e restaurantes a caminho!!! Não percam!!

Pousada Papaya na  Rua das Dunas

Pousada Papaya



Café da manhã na Pousada Papaya








Quarto em que fiquei hospedada é o primeiro da esquerda para a direita, com o mezanino e janela no segundo andar.

sapo Cesar Cielo 

2 comentários:

  1. Estou planejando passar minha lua de mel em Jeri e provavelmente ficaremos nesse hotel! Adorei as dicas, mas confesso que fiquei meio com medo dos sapos! rsrsrs
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Talita!! Tudo bom??

      Eu acho que a questão dos sapos tem a ver com a época do ano, viu?? Pelo ciclo, deve ser depois das chuvas, daí os girinos nascem e depois crescem... talvez por isso havia tantos no carnaval, quando eu fui... mas, da última vez, em abril de 2014, quando eu fui, não vi! rsrs.. engraçado né?
      Jeri é lindo e com certeza sua lua de mel será maravilhosa!! Mas tente ir em época menos chuvosa... tipo outubro ou novembro! =))

      Beijinhos

      Excluir