quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Seguro Viagem resolve desde bagagens extraviadas até acidentes!

Em nossa última Eurotrip, em junho de 2018, nós aproveitamos o final da primavera no Hemisfério Norte, já com carinha de verão, para curtir as ilhas de Malta e Sardenha, com um pulinho em Córsega! Afinal, nada com mais cara de pré-verão no Velho Continente do que um passeio pelo Mediterrâneo, não acham?

Vamos pular?? Olha aí o Julio querendo dar trabalho para a April Brasil Seguro Viagem rsrs

E, não apenas por estarmos com meus pais dessa vez, mas também pela preocupação que sempre temos em viajar bem assegurados, contamos novamente com o apoio da  April Brasil Seguro Viagem, multinacional francesa especialista em seguros, com quem já havíamos viajado este ano para o Caribe! Vejam abaixo a matéria sobre o seguro e nossa viagem para o Caribe!

É Importante Contratar Seguro Viagem? Sim!

Nada como viajar tranquilo, com a segurança e praticidade de saber que, na hora "H", se precisarmos, teremos a equipe da April Brasil Seguro Viagem ao nosso lado que tem como grande vantagem oferecer toda a assistência em nosso idioma, em português, o que para meus pais é formidável, caso algo acontecesse comigo ou o Julio.

Isso sem mencionar o aplicativo da April Brasil, o April Móvel, que é bem fácil de navegar e bastante moderno. 

Malta: consegue ver a água viva na Blue Lagoon de Comino?

Quem programa uma viagem para a Europa certamente sabe que os países signatários do Tratado de Schengen exigem o seguro obrigatório para seus visitantes. E tanto Malta como a Itália (Sardenha) e a França (Córsega) fazem parte do grupo do tratado. Apesar de nós brasileiros não necessitarmos de visto para entrar em qualquer um dos Países Europeus integrantes do espaço Schengen (por enquanto!! Veja abaixo o que mudará), devemos apresentar, se solicitados, um SEGURO VIAGEM com cobertura mínima de 30.000 euros ou o equivalente em dólares para acidentes, enfermidades e repatriação, sendo que as autoridades podem até mesmo negar a entrada do passageiro no destino na ausência deste (é muito por amostragem.. de fato, eu não conheço alguém a quem tenha sido solicitado a apresentação do seguro... mas você vai correr esse risco?? Eu não corro!).

Esse seguro também é conhecido como SEGURO SCHENGEN. Os Países que exigem seguro viagem de seus turistas não o fazem por preocupação com os mesmos, apesar de, na prática, acabar facilitando, mas sim para evitar rombos na saúde e preservar a administração pública de dívidas. Isso acontece porque tais nações não querem arcar com as despesas médicas de cidadãos estrangeiros. Mais um bom motivo para não ficar descoberto e não ter problemas em sua viagem! E é claro que a April Brasil Seguro tem a cobertura ideal para sua Eurotrip!

Nós viajamos com o Plano Europa Smart, cuja cobertura, no nosso caso e para nosso perfil de viajante, estava suficiente.

Obs: O chamado Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem (ETIAS, na sigla em inglês) foi criado pela Comissão Europeia com o objetivo de aumentar a segurança das fronteiras do espaço Schengen, assim como combater o terrorismo de que o velho continente tem sido alvo nos últimos anos, além da crise migratória.

Mas como funciona exatamente o visto ETIAS e que vai mudar para os brasileiros com a implantação deste novo sistema? Trata-se de uma autorização eletrônica de viagem que valerá para todos os cidadãos extracomunitários que anteriormente estavam isentos de visto para entrar na Europa, incluindo os brasileiros. O modelo é similar ao do já popular ESTA dos Estados Unidos. Para se cadastrar no sistema ETIAS e pedir o novo visto Europeu, o viajante deverá preencher um formulário online com os seus dados pessoais bem como o país de entrada ou os países que pretende visitar dentro do Espaço Schengen. Também terá que responder a um pequeno questionário sobre questões de segurança e de saúde e pagar a taxa de processamento. O único documento necessário para pedir o ETIAS será o passaporte válido. Uma vez aprovado, o visto será válido por 3 anos e servirá para múltiplas entradas no velho continente, porém, essas entradas terão prazo máximo de 90 dias por cada 180 dias, o que quer dizer que a cada 6 meses você poderá permanecer apenas 3 dentro do Espaço Schengen.

Algo que aconteceu conosco e que gostaria de compartilhar com vocês, para que entendam também que o Seguro Viagem não é só para casos relacionados à saúde ou acidentes (a gente tem essa tendência de só pensar no seguro para essas situações), teve a ver com a nossa bagagem.

Pois bem, chegamos na Sardenha pelo aeroporto de Alghero, que foi nossa porta de entrada na ilha. Nós voamos a partir de Malta com passagem aérea comprada com a Alitalia, mas com os voos operados pela Air Malta no trecho Malta/Roma e pela Blue Air no trecho Roma/Alghero.

Acontece que a Air Malta atrasou tanto a nossa saída de Malta que quase perdemos a conexão em Roma! Daí, como chegamos em Roma em cima da hora, no laço mesmo para embarcar, apesar de eu ter insistido muito - MUITO MESMO - com as funcionárias da Blue Air a respeito da nossa bagagem e todas elas tendo dito que havia dado tempo sim para as malas serem colocadas dentro da aeronave, fato é que, ao chegarmos em Alghero, nossas malas não estavam lá!


Caramba... bateu aquele desespero!!! Não sei vocês, mas eu sou bastante apegada às minhas coisas e já estava triste só de pensar que não saberia quando iríamos reaver as malas.

Bem... a primeira dica é: deixem sempre um intervalo mais generoso entre voos de conexão para não passarem esse tipo de aperto. O meu era de 2h e, embora eu tenha pensado que seria suficiente, não foi! Realmente, foi por pouco que não embarcamos em Roma e quase atrapalhou todo o meu roteiro.

Segunda dica: saibam identificar sua bagagem, a cor, o formato, coloquem etiqueta, porque, quando ocorre extravio de mala, ao preencher o formulário no aeroporto, eles pedirão esses detalhes. Quanto maior o fornecimento de detalhes que você puder oferecer, melhor para depois recuperar sua mala. Eu, como blogueirinha que sou, costumo tirar foto, fazer vídeo, antes de embarcar rsrs... nessas horas, o Stories do Instagram até que nos salva, pois aí fica fácil dar aquela espiadinha na foto para lembrar de mais informações. Tag é sempre muito importante ter com seus dados de contato.

Terceira dica: em sua bagagem de mão (mochila, bolsa, mala) leve sempre itens para sobreviver ao menos por 2 ou 3 dias, como roupas, calçados e itens de higiene.

Quarta dica: se você passar por isso, lembre de resolver tudo antes de desembarcar, procure os funcionários da companhia aérea ou do próprio aeroporto que sejam responsáveis por anotar essas informações e não saia sem algum documento que comprove o extravio.

Então, nós chegamos em Alghero já bem tarde, às 22:30, e ainda tivemos esse problema o que nos fez perder muito tempo no aeroporto, preencher todos os formulários (estávamos em quatro) e fora a chateação de não saber ao certo que horas as malas viriam, quando chegariam, em qual voo... isso porque a gente não ficaria em Alghero mais do que 1 noite e já no dia seguinte seguiríamos viagem para a nossa próxima base na Sardenha, em outra cidade.

Informamos tudo isso, inclusive o endereço do hotel em Alghero e do próximo hotel onde ficaríamos na sequência. Ocorre que Julio e meu pai tinham NADA além da roupa do corpo... é sério! Pareciam até viajantes de primeira viagem rsrs...

Foi quando lembrei de verificar em nossa apólice do Seguro April Brasil e constatei que havia a cobertura para esses casos! Ufaaaa... maravilha!



Fiz contato com pelos pelo chat do próprio site para saber como proceder e o chat online foi muito eficiente ao gerar os protocolos necessários caso eu tivesse que comprar roupas ou outros itens necessários no dia seguinte.



Funciona assim: se a gente ficasse mais de 6h sem a mala, o seguro cobriria até 200 euros em compras nesses casos. Mas é claro que aí tem que apresentar o documento do aeroporto que comprova o extravio e as notas fiscais das compras para solicitar o reembolso depois.

Isso foi um alívio até porque estávamos contando que só veríamos a mala em Santa Teresa di Gallura, nosso próximo destino, mas sabíamos que teríamos o amparo da April.

Aí que veio a boa notícia, no dia seguinte pela manhã: nossas malas chegaram em Alghero no primeiro voo que veio de Roma!! Uhuuuuu!!

Vejam como as coisas são curiosas: choveu tanto em nossa primeira manhã na Sardenha que fui obrigada a refazer os planos e, em vez do roteiro praias que estava planejado, a gente ficou por Alghero, adiantando algo que faríamos no final da viagem e, com isso, tomamos um café da manhã mais demorado, inclusive porque estávamos exaustos da confusão da noite anteriores e acabou dando tempo de as malas chegarem!

O staff do hotel onde estávamos, o Corte Rosada & Spa, foi tão solícito e cuidadoso que, ao saber da nossa situação, insistentemente ligou para o aeroporto até obter a informação de que nossas malas já haviam chegado!!


E não posso deixar de mencionar outra situação que vivenciei em Malta: fui queimada por uma água viva no mar da belíssima Blue Lagoon de Comino!!

Vejam como ficou o meu braço com as marcas da Água Viva

É minha gente, daquelas coisas que nunca imaginamos nem desejamos que aconteçam, sabe? Afinal, segundo dizem por aí, se pensar demais até atrai kkkk... eu jamais imaginaria ser queimada por uma água viva. Ela se enroscou no meu braço enquanto eu estava "remando" em cima da boia, bem no fundo, onde já não dava pé mesmo.


E como imaginar que, bem na época em que fomos, Malta estaria CHEIA DE ÁGUA VIVA para todos os cantos, hein??

Foi uma sensação de choque, no início, como se eu tivesse colocado um grampo de cabelo numa tomada (quem já fez isso quando criança? kkkk). Depois veio o desespero de me livrar dela sem cair da boia, pois, afinal de contas, eu pronto pensei: se eu cair, estou lascada porque não conseguirei subir com facilidade e porque havia mais águas vivas que poderiam queimar meu corpo!!


O final da história foi engraçado porque consegui me equilibrar em cima da boia (só Deus sabe como, porque o susto foi grande e depois veio a dor no braço), embora eu tenha ficado igual a uma múmia enquanto o Julio voava com o drone sem entender o porquê de eu estar imóvel rsrs... meu braço ficou com as marcas da água viva, que incharam um bocadinho e, ao longo do dia, foram melhorando e sumindo.


Por sorte, sem saber que estava fazendo o certo, para esse tipo de água viva que me queimou, que é a mais comum em Malta, diga-se de passagem, o ideal é deixar a parte que teve contato com ela em água do mar gelada. Como a Blue Lagoon de Comino estava mesmo congelante, isso não foi um problema em providenciar kkkk... e como eu continuei na água, até porque realmente estava ajudando a amenizar a dor e a ardência que vieram depois do choque, no final deu tudo certo!

Placa de Aviso em algumas praias de Malta

Não precisei ir a um hospital nem clínica, não precisei comprar remédio nem pomada... eu  não poderia ter tido mais sorte!!

Acontece que, de todos os cenários, o meu foi o mais brando e melhor. Havia outras pessoas por lá com partes do corpo bem queimadas... e cada organismo reage de uma forma, certo? Por isso mesmo, se eu precisasse, sabia que poderia contar com a April Brasil Seguro Viagem!! Ainda bem... menos uma dor de cabeça.

Foi uma irmã dela que me queimou... eita que bichinho mais feio, hein??

Veja o que fazer se for queimado também!

Observação: Nada de fazer xixi na queimadura com água viva, hein?? Isso é lenda de um episódio da série "Friends" que ficou bem conhecido no mundo todo. No caso da água viva que enroscou no meu braço, do TIPO A, a recomendação é a seguinte:

- usar sempre a água do mar
- remover algum resíduo que tenha ficado agarrado na pele, como tentáculo
- não passe álcool
- para o Tipo A: passar uma mistura de bicarbonato com água do mar
- para o Tipo B: passar vinagre

Vejam aí como eu estava cercada de águas vivas, tentando ser plena, diva, despreocupada enquanto o Drone sobrevoava... mas no fundo eu só pensava: Julio, pelo amor de Deus, acabe logo para eu sair daqui!! kkkkk... vida de blogueira não é fácil, viu?? E, se olhar mais detidamente, encontrará mais sombras suspeitas de serem águas vivas!!! 

Percebam, portanto, que ter Seguro Viagem é uma mão na roda para casos como este de extravio de bagagem que, por mais que nunca queiramos vivenciar, são bem mais comuns, além de danos em malas também, ou até mesmo acidentes, doenças ou situações inusitadas como foi esta minha queimadura com a água viva rsrs...

Lembrando que, se for uma viagem em família ou um grupo de amigos, é possível contratar um plano familiar, que poderá gerar economia de até 30% em relação à contratação do seguro individual.

Vejam aqui outros motivos para não viajar sem um seguro viagem

1. Garantia de atendimento médico e hospitalar

Caso necessite de atendimento médico, hospitalar ou odontológico, o seguro oferecerá acesso aos profissionais de saúde no destino onde estiver. Você também poderá ter o conforto de ser examinado por um médico no hotel onde está hospedado, garantindo o pagamento das coberturas dentro dos limites contratados. Mas, caso seja necessário arcar com os custos, o seguro viagem poderá reembolsar o valor, de acordo com a cobertura contratada.

2. Não ter que usar todas as suas economias

Caso tenha uma crise de apendicite durante uma viagem aos Estados Unidos, por exemplo, e necessite de uma cirurgia, é provável que tenha que desembolsar cerca de US$ 30 mil. Faça a conversão da moeda e imagine a dor de cabeça que será arcar com essa dívida sozinho. O seguro viagem adequado ao seu destino garantirá sua tranquilidade com gastos não previstos.

Nos Estados Unidos, o sistema de saúde pública é muito limitado. Programas governamentais como Medicare e Medicaid incluem apenas uma pequena parcela da população de baixa renda ou idade avançada. Isso significa que a maioria dos estadunidenses só tem acesso à saúde privada e o mesmo vale para todos os turistas. Ainda mais importante é o fato de que os hospitais, clínicas e profissionais da saúde estão entre os mais caros do mundo. 

Por oferecer serviços médicos de alto custo, os produtos recomendados para quem vai aos Estados Unidos precisam de coberturas mais robustas. A April Brasil Seguro Viagem recomenda uma cobertura para despesas médicas, hospitalares e odontológicas de, pelo menos US$ 100 mil, mas, para os mais precavidos, possui produtos de até US$ 1 milhão.

3. Sua bagagem estará segurada

Uma das maiores reclamações sobre as companhias aéreas é ter as malas extraviadas. Mas, com o seguro viagem, você receberá um reembolso de acordo com a cobertura contratada para essa situação, que também abrange danos causados aos objetos ou reembolso para os gastos pela demora da entrega por parte da companhia aérea.

4. Cobertura para doenças preexistentes

Quem sofre de uma doença crônica ou preexistente pode precisar de atendimento a qualquer momento e no exterior os custos podem ser exorbitantes. Assim, o seguro viagem poderá cobrir os gastos com saúde em casos de urgência ou emergência em crises agudas. A APRIL oferece 100% de cobertura para preexistência, proporcionando ainda mais tranquilidade aos seus passageiros.

5. Não gastar com taxas para alterações da viagem

Se, por algum motivo listado nas condições gerais, você precisar antecipar o seu retorno ao destino de origem, não terá que pagar as inúmeras taxas que essas alterações requerem. Com o seguro viagem, todas as tarifas estarão cobertas, inclusive se precisar estender a sua hospedagem por motivo de convalescença.

6. Seguro para equipamentos eletrônicos

É provável que você leve uma câmera fotográfica ou smartphone para registrar cada momento de sua viagem. Em caso de um furto qualificado, o seguro garante indenização de acordo com o limite contratado referente ao valor do aparelho. Só não se esqueça de fazer o boletim de ocorrência e ter em mãos a nota fiscal e outros documentos solicitados. 

7. Reembolso para cancelamento da viagem

Durante o planejamento não pensamos que talvez seja necessário cancelar a viagem por motivos como uma doença que precise de tratamento imediato, ou um visto negado para o destino escolhido ou nomeação para cargo concursado. Com o seguro viagem, não será preciso calcular todo o prejuízo graças ao cancelamento Any Reason, que é oferecido pela APRIL. O adicional proporciona cobertura de até US$ 10 mil para este tipo de evento.

Assim, com a April Seguro você terá assistência completa, indispensável para qualquer viagem, cobrindo diversos imprevistos, como extravio de bagagem, cancelamento da viagem, regresso antecipado, atendimento médico e odontológico, entre outros serviços, de acordo com o produto e coberturas contratadas. 

8. Opção para viagens domésticas

O seguro também pode ser muito útil em viagens nacionais. Caso o seu plano de saúde não atenda todas as regiões do país, você terá assistência se precisar de atendimento no destino.

9. Praticar esportes sem preocupações

Se a viagem envolve a prática de esportes em seu roteiro ou alguma atividade de maior risco, é possível optar por produtos específicos, pois nem todo seguro viagem tem cobertura para este tipo de atividade. No caso da APRIL, existe a opção de contratar o adicional Multi Esportes, que oferece o aumento da cobertura para esses casos e garante muito mais proteção aos atletas.

10. Agrega tudo que o cartão de crédito não oferece

O seguro oferecido pelas empresas de cartões de crédito é, muitas vezes, um adicional que reembolsa gastos de atendimentos no exterior. Já com o seguro viagem, além de contar com diversas assistências e indenizações, você pode adequar o produto à sua viagem e embarcar sem preocupações.

Descubra aqui o tipo de seguro viagem mais adequado para cada continente

Américas

A maioria dos países não exige um seguro viagem, com exceção de Cuba, Venezuela e Equador. Os dois primeiros estipulam um mínimo de cobertura de US$ 10,8 mil e US$ 40 mil, respectivamente. Para destinos da América do Sul, Central e Caribe, é recomendado contratar coberturas a partir de US$ 70 mil. Isso porque, mesmo que o custo de vida nesses destinos não seja alto, poderá cobrir todos os gastos em situações de internação, evitando que o segurado tenha que arcar com qualquer valor extra.

Obs: desde de o dia 1º de maio de 2018 que o Equador passou a exigir um seguro viagem aos viajantes internacionais. Com isso, turistas brasileiros que desembarcarem no país sul-americano precisarão apresentar uma apólice válida. A nova medida equatoriana não estabelece uma cobertura mínima para o seguro viagem, mas exige que tenha assistência médica para o período completo de estadia no país.

Já os viajantes com destino ao Canadá e Estados Unidos devem fugir das coberturas baixas pelos motivos já expostos lá em cima, em razão dos preços exorbitantes na saúde em ambos os países.

Europa

Os países que fazem parte do Tratado de Schengen estabelecem como requisito para entrada um seguro viagem com cobertura para assistência médica no valor mínimo de € 30 mil. É possível que o passageiro que não esteja portando uma apólice válida seja barrado. Mesmo para quem visitar destinos fora do Tratado, é imprescindível contratar um para garantir o acesso à saúde no Velho Continente sem precisar usar todas as economias em caso de uma emergência médica.

Ásia

Os países asiáticos não estabelecem como obrigatória a apresentação de um seguro viagem para entrada de turistas. No entanto, é necessário avaliar os riscos e contratar o produto adequado. Normalmente, os voos até lá são longos e cheios de escalas ou conexões, o que aumenta a chance de sua mala não chegar junto com você. Além disso, a comida exótica pode não cair muito bem nos estômagos mais sensíveis e as doenças tropicais assombram até os viajantes mais experientes. Além de cobrir extravio de bagagem e assistência médica para urgências e emergências, o seguro viagem pode cobrir acompanhamento familiar ou até mesmo convalescença em hotel.

Oceania

Um dos principais destinos para intercâmbio, a Austrália exige seguro viagem apenas para aqueles que desejem aperfeiçoar o inglês na ilha, o Overseas Student Health Cover (OSHC). O continente também é um dos mais buscados para a prática de esportes de aventura. Por isso é preciso ficar atento e optar por produtos que ofereçam o melhor suporte durante o passeio. Outra vantagem é que, se precisar voltar para casa antes do previsto, o seguro garante o retorno de acordo com as condições gerais e limites contratados.

África

Muito concorrido por seus safáris e as opções de aventura, não determina a contratação de um seguro viagem. Mas não é por isso que você não deve contratar um. O ideal é verificar o seu estilo de viagem e checar se o seguro que você está cotando tem todas as coberturas para as possíveis situações, como interrupção da viagem e garantia de retorno antecipado, por exemplo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário