quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Rio Craft Beer Festival: 3ª Edição no Maracanã, confira como foi!

Estivemos novamente conferindo o Rio Craft Beer Festival, que desta vez chegou com tudo invadindo o Templo do Futebol brasilerio, o Maracanã!! Clique aqui e veja nosso vídeo no Instagram.


Esse pessoal é animado mesmo, viu? O evento cresceu e como futebol e cerveja tem tudo a ver, não poderia ter sido realizado em lugar mais apropriado. Em sua 3ª Edição, o Rio Craft Beer Festival (sigam também no instagram para acompanharem as novidades do evento - clique em  @riocraftbeerfestival) recebeu 12 cervejarias artesanais cariocas e mais de 60 rótulos com muitas novidades para a alegria de todos os fãs de cerveja de qualidade!

Observação: se você gosta de cerveja com xarope de milho, baratinha e não se importa se ela tem puro malte, não se interessa pelos ingredientes, esse não é o seu evento. Aviso logo porque esse tipo de evento cervejeiro que reúne cervejarias artesanais, a grande maioria ainda cigana, que nem tem a sua própria fábrica, por exemplo, mas que preza pela qualidade do seu produto, pela pureza dos ingredientes, para apresentar um produto de qualidade, esse evento é para apreciadores mesmo, para degustar, para saborear as novidades e essa galera não brinca em serviço quando o assunto é trazer coisa boa, nova e ousada!


Ano passado eu fui com o Julio na 2ª Edição que aconteceu no Planetário da Gávea - clique aqui e confira como foi o de 2016 - mas este ano eu tive que ir com amigos porque Julio foi convocado em cima da hora para trabalhar em pleno final de semana e ficou literalmente arrasado! Mas acho que, após frequentar tantos eventos assim, eu posso dizer que já estou entendendo um cadinho mais, viu?

Por exemplo, já sei dizer que meu paladar prefere as cervejas de estilo witbier, que são mais frutadas, assim como as weissbier, que são de trigo. 



Porém, meu coração é mole mesmo e adoro ser desafiada a novos aromas e paladares. Portanto, lá fui eu desbravar um pouco mais desse universo que vem crescendo mais e mais a cada ano (até meu cunhado faz cervejas artesanais... vejam só como a coisa ganhou proporções tamanhas por aqui) angariando vários adeptos que se encorajam a comprar suas panelas e a criar receitas, a fabricar suas próprias cervejas e que, para a alegria de quem não se importa em pagar um pouco mais caro para beber um produto de alto nível de qualidade, está ficando bom demais. Vou te contar que essa é a parte boa do tal do "raio gourmetizador" que fez diversos empreendedores despertarem para esse público ávido por coisas boas, gostosas e diferente. 




O evento foi ótimo! Ocorreu nos dias 29 e 30 de julho, na área de eventos do Maracanã, com entrada pelo Portão D, tudo muito bem organizado, das 14h às 22h. 

Eu fui no sábado, dia 29/7 e super curti, mais uma vez. E teve muita música, bate-papos sobre cerveja, animação, shows que aconteciam em um palco onde algumas bandas se revezavam e tocavam seus repertórios, com uma leve pegada pop rock - eu acho que rock tem tudo a ver com cerveja também! No sábado, foi a vez da banda fluminense Facção Caipira que apresentou uma mistura de blues, country, rock e mpb e teve também a Grand Bazaar que levou um pouco das culturas dos países dos Bálcãs e Leste Europeu como inspiração para sua sonoridade. 

Crédito: IHateFlash

Crédito: IHateFlash

O DJ que arrasou na setlist com ótimas músicas, bem dançantes, teve telão transmitindo os jogos de futebol de sábado, muita animação e aquela galera gente boa de sempre, que vai para esses eventos para degustar as cervejas, um pessoal tranquilo, que não quer saber de confusão nem de briga... isso que é o que mais me agrada nesses eventos porque o pessoal é bem de boa mesmo.


E como não dá para beber sem comer - só os fortes mesmo que conseguem kkkk... para mim, se eu fizer isso, fico logo altinha rsrs... - havia também uma área destina aos foodtrucks e algumas barraquinhas vendendo os mais variados produtos, desde batata fritas, hambúrgueres, massas do Tutto Nhoque, petiscos, salames e queijos do Empório São Roque, alguns docinhos, como pão de mel e churros... enfim, tudo bem harmonizado com o evento e com ótimas opções para fazer aquela pausa na cerveja e recarregar as energias com tantos quitutes gostosos. 

Crédito: IHateFlash

Eu e minha amiga Miriam, que me acompanhou, dividimos um hambúrguer do Larica Gourmet e também comemos a batata frita do Frites. Os hambúrgueres estavam na faixa dos R$25,00, as batatas em tamanho pequeno por R$15,00 e o grande por R$18,0. 

Crédito: IHateFlash

Também foi bem legal do evento lembrar que final de semana tem muita gente curtindo a família e não excluíram os pimpolhos dessa! Havia um espaço dedicado às crianças pequenas e grandes também rsrs... com pula-pula, piscina de bolas, totó para entreter os pequenos enquanto os papais se deleitavam com os chopes maravilhosos.

Crédito: IHateFlahs

Outro item importante foi a presença de muitos banheiros químicos. Não formava fila, os banheiros tinham papel higiênico dentro e estavam, na medida do possível, razoáveis (no início, mais limpos... mais para o final, sujos de forma aceitável). Não tinha local para lavar as mãos, então vale sempre levar um álcool em gel ou lenço umedecido, principalmente para quem estava com crianças. 

Crédito: IHateFlash

Idealizado e produzido pelas cervejarias cariocas 2cabeças, 3Cariocas, Fraga, Hija de Punta, Hocus Pocus e Three Monkeys, o evento ainda trouxe sete cervejarias convidadas: Green Lab, Marmota, Oceânica, OverHop, Quatro Graus, RockBird e W*kattz, com o objetivo de estimular ainda mais a cultura cervejeira e os produtores locais. Todas elas levaram ao menos um lançamento para o festival! 

A novidade, além de novos rótulos, ficou por conta da opção de poder comprar o chope de 100ml, em torno dos R$5,00, ótimo para degustar sem exagerar nem ficar mal, né?, ou o de 300ml, em torno dos R$13,00. 


Entre as opções de rótulos presentes no evento, estavam o lançamento da Green Lab, a New Wave, e a Jazzy (R$5 - 100ml / R$12 - 300ml). A Hija de Punta chegou com a nova Pombagira (R$6 - 100ml / R$14 - 300ml) e a Piva (R$4 (100ml) / R$10 (300ml). A 2Cabeças garantiu uma Imperial IPA (R$6 - 100ml / R$14 - 300ml) com dry hopping de Simcoe, Centennial e Columbus, além da nova versão da Hi5 (R$5 - 100ml / R$12 - 300ml). A Oceânica levou ao Festival seus três lançamentos de julho e uma versão exclusiva de um deles, que só pôde ser encontrada no Maracanã: a Year Two (R$10 - 100ml / R$22 - 300ml), a Lemon Cake (R$7 - 100ml / R$16 - 300ml), e a Yellow Cloud R$8 (100ml) / R$18 (300ml). Algumas opções da Hocus Pocus são a APA Cadabra (R$5 - 100ml / R$10 - 300ml), Magic Trap (R$5 - 100ml / R$10 - 300ml) e Supersymmetry (R$10 - 100ml / R$20 - 300ml).


A Marmota apresentou a Herbívora (R$8 - 100ml / R$18 - 300ml). A 3Cariocas estava cheia de novidades: a Reserva 061114 (R$10 - 100ml / R$20 - 300ml) a Quebra-Cabeça (R$8 - 100ml / R$18 - 300ml) e a Caça-Palavras (R$6 - 100ml / R$14 - 300ml). A OverHop preparou a Overlab#3 (R$8 - 100ml / R$15 - 300ml), a Sweet Sofia (R$6 - 100ml / R$10 - 300ml)  e a One Love (R$7 - 100ml / R$12 - 300ml). A ISWT, uma Double Stout com adição de morango foi o lançamento da Quatro Graus. Já a Rock Bird levou a Cream Ale com café (R$5 - 100ml / R$12 - 300ml), uma Sour Tutti-Frutti (R$5 - 100ml / R$12 - 300ml) e a Unsauberator 2017 (R$8 - 100ml / R$20 - 300ml) A Three Monkeys chegou com mais uma inovação espacial: Hop Dust (R$8 - 100ml / R$17 - 300ml). A Kölsch (R$7 - 100ml / R$12 - 300ml) e a Smoked IPA (R$8 - 100ml / R$15 - 300ml)  foram as escolhas da W*Katzz.


Eu experimentei, aprovei e recomendo muito esses chopes e cervejas maravilhosos! Anotem aí as que provei: 

- cerveja Ginger Beer com infusão de abacaxi com pimenta rosa da @green_lab_beer que estava super refrescante, com amargor na medida certa para o meu paladar, sem exageros e um leve toque cítrico que eu curti. Foi a primeira que eu experimentei e já me conquistou. A vantagem de ter sido a primeira é que eu estava realmente sóbria kkk...



- cerveja Unsauberator envelhecida em barril de cachaça da @rockbirdie que eu achei o máximo. Adoro essa ideia de mesclar técnicas de fabricação de cachaça e vinhos com a cerveja. O resultado final ficou ótimo e bem leve, viu? Realmente me surpreendeu porque achei que seria mais forte. A cerveja é leve, refrescante e cai bem no verão. Gostei, mas não arrebatou meu coração porque eu sou mais fã de cervejas com sabor mais forte que, no meu linguajar leigo, costumo dizer mais encorpadas, sabem?




- a Herbívora da @marmotabrewery que também ousou com sua receita criativa, temperada e saborosa. Gostei da combinação das ervas e temperos e resultado foi uma cerveja bem equilibrada, com amargor na medida certa também para o meu paladar. Eu gostei.



- New England IPA e American Blonde Ale da @overhopbrewing foram as minhas preferidas. Realmente, e até me redimindo de outros festivais que acabei não conseguindo (por motivos etílicos óbvios) chegar até o stand da Over Hop, finalmente eu consegui desta fez conhecer o trabalho deles e troquei uma ideia rápida com o Marufa. Os chopes estavam bem gelados, com sabor marcante, como eu gosto, ao mesmo tempo refrescantes... vale a pena conhecer!





- Fênix Imperial IPA da @2cabecas  que não tem erro para os fãs de IPA, que é o caso do Julio. Aprendi a apreciar por causa dele também rsrs... com 10 maltes e sabor forte, eu curti. 


- teve até a Pombagira da @hijadepunta  que chegou cheia de irreverência, com um stand cuja decoração trouxe elementos clássicos do ambiente praiano, inclusive a macumba, já tradicionais nas praias cariocas, ainda mais perto do Ano Novo. A Pombagira é uma ótima cerveja também, saborosa, refrescante e o nome é bem engraçado, não acham? 




- Imperial Stout Quebra-Cabeça da @3cariocas com notas de cacau, baunilha e morango. Não sou grande fã de stout, mas tive que provar já que eles me informaram que foi o grande sucesso da noite e já estava quase acabando. O aroma de chocolate estava delicioso. É um estilo de cerveja bem próprio, para quem curte esse tipo mesmo, com aroma doce, mas notas levemente azedas, o que é uma contradição em si e surpreendente também. Gostei do resultado, apesar de não ter sentido nada do morango, em tese presente na receita. Mas valeu para experimentar, embora tenha confirmado que realmente Stout não é bem a minha praia porque nunca fui fã de cervejas escuras, tipo chope escuro, sabem? Eu até gosto das mais avermelhadas, mas chope preto eu nunca gostei mesmo. 



- e, por fim, a Hop Dust da @threemonkeysbeer que também estava uma delícia, forte, com notas marcantes (graças a Deus, porque se fosse levinha eu acho que nem ia reparar muito nela, pois, depois de provar tantas cervejas, eu confesso que já para o final do evento eu estava bem alegre rsrs..).  A Hop Dust foi o lançamento da Three Monkeys 



E eu juro que consegui voltar inteira para casa kkkk... só não sei se eu conseguiria fazer o "4" por muito tempo rsrs... Quero agradecer a todos os cervejeiros acima que mencionei que me receberam com muito carinho e ofereceram essas iguarias deliciosas para eu poder experimentar e trazer essas novidades para vocês na matéria. Valeu mesmo! Tenho certeza de que verei muitos de vocês de novo, se Deus quiser, no Mondial de la Biere e já estou  na torcida para que vocês recebam, merecidamente, prêmios por suas criações! Lembrando que o Mondial acontecerá de 11 a 15 de outubro em 2017, novamente nos Armazéns 2, 3 e 4 do Pier Mauá.


Além de poder fazer suas degustações, as cervejarias também levaram alguns de seus rótulos engarrafados e enlatados, que estavam à venda junto com acessórios! 

Todo o consumo foi feito por meio de um cartão de recarga. Essa é a parte que não me agrada muito nesses eventos porque você tem que ficar atento para não colocar dinheiro demais neste cartão porque, no final, não há devolução do valor creditado no cartão que não tenha sido consumido. Ou seja, em outras palavras, se sobrar dinheiro, eles não devolvem. Eles somente devolvem os R$5,00 pagos no cartão. 

A parte boa foi não terem se descuidado e havia galões de água mineral em vários pontos do evento, para hidratação, para lavar os copos e para deixar ninguém muito mal das pernas.

A cobertura fotográfica ficou por conta do I Hate Flash! E quem levou 1kg de alimento não-perecível ou um agasalho pagou meia entrada (inteira R$80,00 e meia R$40,00). Além disso, o valor do ingresso deu direito a um copo exclusivo do festival que eu já estou colecionando com muito orgulho. A expectativa de público para essa edição é de 2 mil pessoas por dia.

Crédito: IHateFlash

Adorei também rever os amigos Lu e Vini (do insta @tevejopelomundo) e Samira e Rafa (do insta @viagemdavida). Foi muito divertido estar com vocês!!!



Vamos torcer para a próxima edição do Beer Craft Festival não demorar muito, certo? 

Acompanhem as novidades nas páginas oficiais do evento.







4 comentários:

  1. Rio Craft Beer foi um dos melhores festivais de cerveja que fui no Rio de Janeiro.Todas as cervejas que degustei estavam deliciosas, mesmo as que não fazem o meu estilo.O evento estava muito bem frequentado.Li minha amiga, amei a cia e obrigada pelo convite! Bjos Miriam Barreto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Miriam! Que legal te ver aqui! Obrigada pelo comentário. O evento foi muito show mesmo, né? Eu adorei e me diverti também!
      Que bom que você curtiu! Obrigada pela companhia!
      E já anote aí em sua agenda o Mondial de la Biere que é muito bom.
      Beijinhos,
      Lily

      Excluir