quinta-feira, 12 de março de 2015

DELTA DO PARNAÍBA - PIAUÍ

Finalmente vamos falar sobre o PASSEIO AO DELTA DO PARNAÍBA, que merece um post exclusivo por tanta beleza e majestosidade.

Esse é um passeio maravilhoso que todo mundo deveria fazer para conhecer um pouco mais das grandes belezas do nosso país! Percebi nitidamente com as publicações no instagram, conversando com amigos, que o Piauí é um estado nordestino um tanto quanto desacreditado. Vou confessar que algumas pessoas nem se lembravam que o Piauí ainda era nordeste, acredita? E pouca gente dá moral para essa terra. O bom disso é que ainda se pode curtir muito de suas praias com calma e tranquilidade. E isso é excelente! O lado ruim é que carece de investimento também, principalmente por ser um estado considerado mais pobre.


A verdade é que eu voltei encantada e depois de ouvir tanta gente me perguntando "O que você vai fazer no Piauí?", eu descobri que fiz muita coisa legal, vi uma natureza ainda rústica, nativa

Vamos então nos apaixonar um pouco mais pelo Delta do Parnaíba? Em primeiro lugar, um pouquinho de geocontextualização: Delta é um tipo de foz (que significa o encontro do rio com o mar). Porém, chama-se delta pelo formato que tem da letra grega mesmo, só que invertida.

Ou seja, um rio abre-se em braços de rios e entre eles há ilhas e, assim, com essa abertura, eles se encontram com mar (lembra uma mão aberta). Diga-se de passagem, o delta brasileiro é um dos três únicos deltas de mar do mundo inteiro, além do rio Mekong no Vietnã e o do rio Nilo na África.


Portanto, é também o único delta de mar das Américas! Daí ser chamado de Delta das Américas.


O rio Parnaíba, que nasce na Chapada das Mangabeiras e só perde em tamanho no Nordeste para o Velho chico, divide-se em 5 braços, abrindo-se em direção ao Oceano Atlântico, criando um labirinto de igarapés, ilhas e ilhotas em uma singularidade de ecossistema que não se vê fácil por aí, reunindo várias paisagens brasileiras em um santuário ecológico dentro da área de Proteção Ambiental.


A região é muito exuberante: rio, mar, dunas, mangues, floresta, lagoas de água doce, animais silvestres, espelhos d'água, banhados, praias desertas - são mais de 70 ilhas fluviais espalhadas numa área de 2700 km!!! ... esse foi um passeio completíssimo e belíssimo!


Contratei a empresa de turismo Natur, que nos buscou às 8:30h de Barra Grande e fomos ao Porto dos Tatus, que fica na cidade de Ilha Grande (a maior ilha do Delta e habitada), já no Delta do Parnaíba e próximo à cidade de Parnaíba. Esse deslocamento de Barra Grande até o Porto durou cerca de 1:30 e exatamente por isso que Barra Grande funciona muito bem como base para se hospedar e passear.


Lá, pegamos o barco tipo lancha exclusiva para nós, ou seja, particular, e saímos às 10:30. Passeamos o dia inteiro, apenas chegando de volta no Porto às 19:30, com direito a muito sol até quase o final do passeio!! Uma pena que o sol resolveu se esconder nas nuvens e não vimos o pôr do sol.




Como chegar?

O Delta do Parnaíba está localizado bem na divisa entre os estados do Piauí e Maranhão. Como o litoral piauiense é bem pequeno, com cerca de 66 km de extensão, ele faz a "ponte" entre Ceará e Maranhão e por isso é muito comum as pessoas aproveitarem a oportunidade para fazerem a Rota das Emoções de uma só vez, partindo de Jericoacoara, no Ceará, e seguindo até os Lençóis Maranhenses, passando pelo Piauí.


Essa é sem dúvidas uma forma bem bacana de chegar no Delta, fazendo o passeio completo da Rota das Emoções, roteiro este que foi eleito, em 2009, como o melhor Roteiro Turístico do Brasil pelo Ministério do Turismo.


Se você não tiver esse tempo todo disponível (como eu não tive e acabei fazendo cada um em separado), você pode fazer tal como eu fiz e ficar hospedado em Barra Grande para explorar a região em passeios do tipo bate-e-volta, ou pode escolher a cidade de Parnaíba como base para conhecer mais o Delta, considerando que Parnaíba é a segunda maior cidade do Piauí, atrás somente da capital Teresina, e que conta com uma infraestrutura razoável. Ou, ainda, também pode ficar no próprio Delta em algumas das suas pousadas, como no caso da famosa Pousada do Caboclo, que fica na Ilha das Canárias, local em que almoçamos durante o passeio.


Quando eu voltar (só Deus sabe quando!), eu acho que vou preferir ficar novamente em Barra Grande, mesmo não estando tão pertinho assim do Delta.


Informações Adicionais: O aeroporto mais próximo é o de Teresina, a 320 km de distância de Parnaíba. Seguindo cerca de 9 quilômetros pela PI-220, chega-se até o Porto dos Tatus. Já de ônibus, a única possibilidade é pela Empresa Guanabara em um trajeto de 330 km de Teresina até Parnaíba. 

O que levar no Passeio?

Sugiro levar água, bebidas ao seu gosto (nós levamos cerveja rsrs...) e alguns snacks também, caso a fome aperte antes de chegar na Ilha das Canárias, onde tradicionalmente é feita a pausa para almoço.


O Beto da Natur, assim que chegamos no Porto dos Tatus, levou a gente a um mercadinho ali perto do embarque das lanchas e pediu uma caixa térmica/isopor para colocarmos gelo e nossas bebidas. Não pagamos pela caixa nem pelo gelo, acreditam? Bastava comprar com eles as bebidas. E foi uma ótima ideia porque tivemos bebida o tempo todo geladinha para tomar durante o passeio.

E, obviamente, não se esqueça dos litros de filtro solar rsrs (passeio de barco sempre queima muito, porque a gente se descuida por causa do vento que bate e acha que não está queimando). E se você for do tipo que atrai muito mosquito, melhor levar repelente.


Ah sim, chapéu na cabeça que não fique bem preso corre sério risco de voar durante o passeio de barco!

Câmera aquática pode ser útil, mas não molha muito e o nosso condutor da lancha, o João, era um fofo e sempre avisava quando ia molhar para que eu guardasse a Canon antes de bater.

Bate mesmo quando vai chegando perto do encontro do rio com o mar! Aí molha um cadinho.

Melhor Época para ir?

Eu fui agora, no carnaval de 2014. Só que nem é a melhor época para ir (eu resolvi ir assim mesmo porque era a oportunidade que eu tinha e também porque já conheci os Lençóis Maranhenses na sua melhor época).


Como a região compõe a Rota das Emoções, junto com Lençóis e Jeri, o microclima é muito parecido. Ou seja, as chuvas começam por volta de março/abril e seguem até meados de junho, enchendo as lagoas. Logo, de junho a outubro tende ser um bom período para visitar todos esses destinos (desde que tudo siga normal, porque em anos de estiagem, com pouca chuva, as lagoas não enchem).



Dessa forma, eu não vi as lagoas cheias. O que pude ver mais foram os espelho d`água.

Minha sugestão, então, é que, principalmente se você nunca foi aos Lençóis Maranhenses, e considerando que a paisagem do Delta do Parnaíba é uma ótima introdução aos Lençóis, por conta das suas lindas dunas que também são serpenteadas por lagoas, prefira ir mais no meio do ano. E continuará fazendo calor, não tenha dúvidas.



Valor?

Como fizemos um passeio privado e personalizado de dia inteiro, o valor com o transfer de Barra Grande ao Delta ficou em R$800.00, que foi dividido por 4 pessoas. Portanto, se ao planejar a sua viagem você puder reunir seus amigos e parentes e irem pelo menos em 4 pessoas, os preços não ficarão tão salgados. E, no nosso caso, foi um passeio longo, de 9 horas de duração, algo que dificilmente acontecerá em passeios de barcos maiores, que cobram em torno de R$50,00 por pessoa, com um aproveitamento menor.



Esse valor que pagamos não incluiu a refeição, que pagamos à parte na Pousada do Caboclo, nem as bebidas que levamos.

Agora, se você preferir fazer um passeio menor ou se estiver com orçamento limitado, faça o coletivo mesmo e aproveite a oportunidade. Para quem está hospedado no próprio Delta ou perto, é até mais interessante fazer passeios mais curtos e ir mais dias... pois é claro que um passeio de 9 horas de duração acaba sendo bastante cansativo.


O que eu fiz e o que eu vi?

Nós começamos cedo o passeio, com muito sol e já nos deparamos com igarapés e uma abundante vegetação de mangues e suas raízes aéreas.



A fauna é outra atração à parte! Ao longo do passeio, pudemos observar macacos pregos, iguanas, caranguejos, siris, e até uns peixes muito engraçados que pareciam pular sobre a água, como se fosse uma corrida de cavalos... era engraçado observar.







O auge da observação da fauna foi com relação aos guarás! Já ciente de que essa não é uma boa época para ver o espetáculo da revoada, eu nem imaginava que fosse encontrar uns 8 guarás por lá, na Ilha do Caju. Foi muito legal poder acompanhar os seus voos, mas não apenas dos guarás, mas também de lindas gaivotas azuis! Eu me senti uma verdadeira ornitóloga kkkkk... E o curioso é que os guarás lembram umas garças, porém, vermelhas.





E vocês sabiam que os guarás têm a cor avermelhada porque comem caranguejos?


O passeio não foi só de observação da flora e fauna. Também fizemos pausas super relaxantes para banho no rio e caminhadas pelos banhados e espelhos d`água, até de dunas que chegamos no mar, na baía do Feijão.



Outro ponto interessante foi perceber as cores diferentes do encontro do Rio Parnaíba com o Oceano Atlântico. De um lado, o rio mais barrento e de outro o mar esverdeado. As águas não se misturam por muitos e muitos metros, formando uma espécie de linha divisória bem curiosa de ver.


O almoço foi na Pousada do Caboclo, na Ilha das Canárias, que tinha preços bem acessíveis, porém, a máquina do cartão de crédito não funcionava.





Então é bom estar preparado e levar dinheiro para essas situações (não faça como eu que tive que sacar $$ duas vezes em Parnaíba e Luiz Correia kkkk... na verdade, sobrou mesmo para o Julio, pois em Barra Grande não tem onde sacar dinheiro!).

A Ilha das Canárias é a segunda maior do Delta e abriga um povoado de pescadores com mais de 2.500 habitantes (até que tem bastante gente por lá, né?). Bastante voltada para o ecoturismo, como toda a região, quem se hospeda na Pousada do Caboclo, por exemplo, tem a oportunidade de viver mais intensamente essa sensação de estar dentro do Delta. Embora não haja propriamente uma praia de rio lá na Pousada, eles disponibilizam barcos que levam os seus hóspedes para fazerem passeios nas redondezas e você pode todo dia escolher uma praia de rio diferente, ou uma lagoa, ou duna, ou mar mesmo... deve ser também uma delícia, né? Mas, como tudo por lá, pareceu-me bem simples, sem luxos, com o necessário para passar uns dias de paz e tranquilidade em meio à natureza.

Depois do almoço, seguimos com a lancha para contornar mais igarapés (eu confesso que depois de muitas horas de passeio, a paisagem foi ficando repetitiva e deu até soninho rsrs...), até então pararmos na Duna do Meio, belíssima, de onde tradicionalmente se vê um belo pôr do sol. Mas o sol se escondeu e só curtimos mesmo a paisagem.




O final do passeio, já anoitecendo, foi observando os guarás.

Depois, já noite, regressamos ao Porto dos Tatus e foi quase como fazer um safari noturno. O breu, as poucas luzes, o céu parcialmente nublado, tudo isso foi bem emocionante!


Outras opções de passeios que eu não fiz:


- Passeio de Buggy na Praia da Pedra do Sal

- Trilha com passeio tradicional pelo Delta em lancha

- Passeio de Buggy no Pontal do Delta, que é a última praia do litoral piauiense, antes do Maranhão

- Delta Safari, a bordo de canoa nativa, que pode incluir a pesca de piranhas, observação de jacarés e pássaros. Por falar em jacarés, eu não vi! Ainda bem, pois não curto muito... mas há também um passeio noturno pelo Delta para chegar perto dos jacarés que se chama focagem noturno.

- Trilha da Caída do Morro, que é a maior ilha do Delta

- Passeio ao Delta pela Baía das Canárias, com visita a igarapé dos Periquitos, parada em mangue para demonstração do cata caranguejo, baía das Canárias, onde o rio encontra o mar, ilha das Canárias e dunas do Morro Branco. Esse mesmo passeio pode ser feito de maneira semelhante pela Baía do Feijão Bravo.

- Passeio pela Baía do Caju, com ou sem revoadas dos guarás, que costuma ser feito no período da tarde, em lancha rápida, com visita a canais, igarapés, mangue, a foz pela baía do Caju, ilha das Canárias e dunas do Morro do Meio.

A média de duração desses passeios é de 4 horas. Para fazer um passeio como eu fiz, de dia inteiro e personalizado, recomendo que negocie diretamente com alguma agência de turismo ou até mesmo com os barqueiros lá do Porto dos Tatus, ou faça como eu e feche um pacote com a agência Natur.



Passeio indicado para todas as idades e, principalmente, para quem curte ecoturismo, caminhadas, barco... enfim, a natureza!





















15 comentários:

  1. O Delta do Parnaíba é realmente maravilhoso.
    http://deltarioparnaiba.com.br/delta-parnaiba-historia/

    ResponderExcluir
  2. Adorei! me foi muito útil, pois irei agora em março... forte abraço! LHP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiii!!
      Fico feliz por termos ajudado!!
      Venha nos contar como foi a sua viagem!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  3. Acabei de chegar da Patagônia muito lindo mesmo, início de junho farei Delta do Parnaíba, já conheço parte dele tipo Jeri, Tutóia, Paulinho Neves e Barreinha , creio que o Delta todo será maravilhoso.

    tarrc@erominas.com.br

    ResponderExcluir
  4. Acabei de chegar da Patagônia muito lindo mesmo, início de junho farei Delta do Parnaíba, já conheço parte dele tipo Jeri, Tutóia, Paulinho Neves e Barreinha , creio que o Delta todo será maravilhoso.

    tarrc@erominas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tarrc!
      Que bacana!
      Tenho certeza de que você vai curtir muito o Delta!
      Qualquer dúvida, estou às ordens!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  5. Excelente informações, me convenci a ir ao delta do parnaíba. As pousadas que ficam no delta são boas? O custo com alimentação é alto?Quantos dias são necessários para se fazer um passeio completo no seu ponto de vista? Agradecendo desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Mil perdões pela demora em responder... não sei o que houve, mas não recebi notificação do seu recado.
      Espero que ainda esteja em tempo de te ajudar. Eu sei pouco sobre as pousadas que ficam no Delta, pois optei por ficar em Barra Grande, porque curti mais a vibe de lá, da vila, da praia... Mas certamente as pousadas nas ilhas do Delta devem ser mais simples. É importante verificar se eles têm gerador de energia, caso falte luz, ok?
      Nós ficamos durante o carnaval inteiro, portanto, foram praticamente 5 dias de passeios e achei o tempo suficiente para fazer tudo de principal com calma, sem ser correria. Menos do que isso, você terá que escolher alguns passeio a fazer na região. Mas se for só o Delta mesmo, sem as praias, aí você consegue em 2 dias mesmo.
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  6. Ótimas dicas adorei! Já conheço os Lençóis Maranhenses! Quero muito fazer o passeio de lancha pelo Delta! E dessa vez tenho 10 dias de férias queremos fazer um passeio diferente mochilando pelo Delta, Canoa Quebrada até Fortaleza. Uma pena irmos só dois. Seria muito bom um passeio em grupo.Irei em setembro. E quero voltar aqui pra contar. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Ótimas dicas adorei! Já conheço os Lençóis Maranhenses! Quero muito fazer o passeio de lancha pelo Delta! E dessa vez tenho 10 dias de férias queremos fazer um passeio diferente mochilando pelo Delta, Canoa Quebrada até Fortaleza. Uma pena irmos só dois. Seria muito bom um passeio em grupo.Irei em setembro. E quero voltar aqui pra contar. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa!
      Que bom que gostou! Fico muito feliz!!
      Nós adoramos a região... ficamos encantados!
      Vale a pena sim conhecer, viu?
      E, em 10 dias, você consegue sim percorrer a Rota das Emoções. Talvez você não explore tudo o que for possível em cada lugar, mas conhecerá o principal.
      Depois me conte como será. Beijos,
      Lily

      Excluir
  8. Linda reportagem sobre minha cidade Natal, muito amor. Toda minha infância ai, ai que saudades, hoje moro em SP.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Drika!
      Nós é que ficamos muito felizes pela oportunidade de conhecer um lugar tão gosto quanto essa região toda do Delta do Parnaíba e Barra Grande! Foi uma viagem linda!!!

      Tente voltar para lá. Vira e mexe tem promoção para Teresina. Você poderá matar as saudades!!

      Beijos,
      Lily

      Excluir
  9. clemildeoliveira@hotmail.com23 de julho de 2017 12:43

    amei seus comentários obrigada!. pelas dicas maravilhosas estou planejando ir em agosto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii! Eu que agradeço por vir aqui buscar as dicas. Espero que aproveite bastante por lá.
      Depois venha nos contar as novidades.
      Bjs,
      Lily

      Excluir