segunda-feira, 2 de março de 2015

Barra Grande do Piauí: Guia, Dicas, Passeios!

Barra Grande é uma bela praia que fica no Piauí, no Nordeste Brasileiro. Boa, bonita e barata, esse paraíso é o típico BBB que adoramos e apresenta como diferencial não ter sido descoberta pelo turismo em massa. Um charme que as praias piauienses ainda possuem por serem pouco exploradas.


pôr do sol em Barra Grande do Piauí
Obs: pouco exploradas pelos Brasileiros! Porque os europeus já conhecem muito bem a região e marcam presença todo ano atrás dos bons e constantes ventos que somaram lá, excelente para a prática de esportes como o kite surf, o mais popular

Disseram-me que Xuxa, Angélica e Huck vez ou outra aparecem por lá e tem no lugar uma espécie de refúgio (ou seria um esconderijo?) para curtir a Natureza.



Grande oscilação da maré em Barra Grande

Muito comum, inclusive, ler e ouvir que Barra Grande seria a Jericoacoara de uns 15 a 10 anos atrás: rústica, sossegada, pé na areia, pousadas, restaurantes, praia, piscinas naturais ... relaxar e curtir a natureza é o lema local! Ou, para os aventureiros, aproveitar todo o seu potencial para o Ecoturismo!


Barra Grande com a maré seca

Barra Grande com a maré cheia

Se bem que já se nota um movimento de se agregar um pouco de sofisticação a esse paraíso rústico. Será que daqui 10 anos Barra Grande estará como Jeri? 

A vantagem de Jeri, ao meu ver, é a de não permitir a circulação de carros dentro da vila. Os carros ficam do lado de fora em um estacionamento. Em Barra Grande, infelizmente, não é assim. Por outro lado, em Barra Grande há todo um trabalho de conscientização para não se andar de carro/moto/buggy/quadriciclo pela areia da praia por causa da proteção à desova das tartarugas marinhas. Então, nas areias de Barra Grande, você tem sempre o seu lugar garantido, desde que o vento permita rsrs... 





Aliás, vocês sabiam que  o litoral do Piauí é menor dentre os estados Brasileiros? Com apenas 66 km! Uma pena que o Piauí também é um dos mais pobres.. =((



Inclusive, como um pouquinho de história é sempre bom, o estado do Piauí já pertenceu à Bahia e ao Maranhão e só em 1811 que ele foi elevado à capitania independente.

Parnaíba, Poti, Canindé, Piauí e São Nicolau são os seus rios mais importantes e todos eles pertencem à bacia do rio Parnaíba.

Então vamos passear pelo litoral Piauiense, principalmente por Barra Grande e também Pelo Delta do Parnaíba?


** COMO CHEGAR **



Barra Grande é um pequeno vilarejo que pertence a Cajueiro da Praia. Fica a exatos 400 km de Teresina pela BR 343 e uns 440 km de Fortaleza.

Porém, por uma questão de estradas e de cidades pequenas pelo caminho, de Teresina a Barra Grande, gasta-se em torno de 5h e a partir de Fortaleza são umas 6:30h.

Eu optei ir de avião até Teresina. Resgatei as passagens com milhas  Smiles da Gol e já economizei um cadinho (lembram que eu comentei no post anterior que comecei a planejar a viagem com uns 7 meses de antecedência?)



De Teresina para Barra Grande, contratei um transfer privado com a agência de turismo Natur. Foi uma doblô e o motorista era o Miguel. Ficou por R$1.300,00 o total do transfer ida e volta, dividido por 4 pessoas. Carinho, mas pagamos pelo conforto e pelo aproveitamento máximo da viagem para já desembarcarmos do avião e irmos direto para Barra Grande sem perder tempo.



Doblô que fez nosso transfer in/out

Agora, descobri que a companhia aérea Azul está realizando o vôo entre Parnaíba e Teresina / Parnaíba e Fortaleza. Não são voos diários! Operam no máximo 3 vezes na semana.  Mas já é uma boa alternativa para quem deseja economizar um tempo: no domingo ele procede de Fortaleza e pousa às 12:05, em seguida decola às 12:30 para Teresina. Essa mesma aeronave retorna para Parnaíba e pousa às 14:45 para decolar de 15:15 para Fortaleza. O segundo dia de operação é a quinta-feira e sua origem e destino são Fortaleza, com pouso às 14:40 e decolagem às 15:11. O terceiro dia da semana de operação é um sábado, novamente com duas frequências no aeroporto, pousando com procedência de Teresina às 11:25 e decolagem para Fortaleza às 11:50, retornando de Fortaleza às 14:40, com decolagem para Teresina às 15:05. São ao total 5 voos na semana em 3 dias (informações fornecidas por um seguidor do Instagram @apaixonadosporviagens - A frequência de voos deve aumentar, por isso é bom sempre conferir se esses horários e dias serão mantidos, ok?)

Daí, de Parnaíba a Barra Grande, ou pega-se um ônibus ou contrata-se um transfer privado.

Outra forma é ir de ônibus de Teresina para Parnaíba com a empresa Guanabara (330 km). As estradas estão boas e  os ônibus que vimos pelo caminho eram estilo executivo e pareciam ótimos e confortáveis. Então, em Parnaíba, tem que pegar mais um ônibus para Barra Grande (empresa Damasceno que sai do centro de Parnaíba, na agência Fontenele - mais 55 km) porque ainda não tem ônibus direto de Teresina para lá.


** MELHOR ÉPOCA: **

Barra Grande e a região do Delta do Parnaíba, possui clima tropical e semiárido. Com temperaturas mais constantes, na casa dos 25 graus, os meses mais secos vão de junho a dezembro e os meses mais chuvosos vão de janeiro a maio.



Agosto tende a ser o mês mais seco e Abril o mais chuvoso. Esses dados, no entanto, são da cidade de Parnaíba, que é a segunda maior cidade do Piauí e em franco crescimento. Achei muito difícil encontrar dados confiáveis de Barra Grande e acabei me guiando pelas informações encontradas de Parnaíba. O clima é bem parecido, mas, como ficam a 1 hora de distância, é claro que pode, por exemplo, chover em uma e não em outra.



Disseram-me, em Barra Grande, que lá chove pouco por estar geograficamente localizada em uma ponta. Com isso e, por causa dos fortes ventos, as chuvas, quando caem, são bem ligeiras!



Além de saber as épocas chuvosas e mais secas, é bom ter em mente que a alta temporada vai de julho a setembro, principalmente por conta das férias dos europeus. Atraídos pela prática do kite surf, os europeus tomam conta de Barra Grande durante esse período. Inclusive, é muito comum ver por lá aqueles que foram, encantaram-se e ficaram! Donos de pousadas, donos de restaurantes, donos de escolas de kite surf, há muitos gringos em Barra Grande!


Praia da Carnaúba - Luiz Correia

Se fosse para chutar uma melhor época para ir, considerando o fator chuva, eu arriscaria dizer  que o melhor mês para ir é AGOSTO. As chuvas fortes já terão passado e as lagoas do Delta do Parnaíba estarão cheias. Com isso, a paisagem se transforma e aquele cenário de introdução aos Lençóis Maranhenses será mais fácil de ver.


Sol de lascar nas dunas do Delta do Parnaíba

Como eu fui agora no Carnaval de 2015, em fevereiro, eu vi de tudo um pouco: sol, chuva, mormaço, nublado, céu estrelado, lua... de modo geral, a chuva, quando caiu, não nos atrapalhou. Ficamos 5 dias por lá e no primeiro e segundo dia fomos abençoados com muito sol, no terceiro dia o mormaço predominou, no quarto dia vimos a chuva e o tempo fechou, ficando mais nublado e no quinto dia muito sol e depois nublado também... ou seja, deu para aproveitar muito muito!! Mas, definitivamente, com sol tudo fica mais bonito, né?


Foto da Foto do Pôr do Sol, em Barra Grande


** ONDE SE HOSPEDAR **

Pousada do Fred

O planejamento para essa viagem começou com cerca de 8/7 meses de antecedência e o que me impressionou foi deparar-me com pousadas que ainda não tinham tarifário para o carnaval.

Consultamos algumas, como: BGK, Pousada do Fred, Pousada Chic, Terra Patris, Manatí e Ventos Náuticos. Algumas, infelizmente, ofereceram preços que estavam bem além do que pensávamos gastar. Considerando ser o período de carnaval bem crítico em praticamente todo o Brasil, com preços mais elevados e várias pousadas trabalhando com o esquema de pacote com a quantidade de dias já pré definida, descartamos algumas delas por isso.

No final das contas, ficamos em dúvida entre BGK e Pousada do Fred. Porém, como a BGK demorou muito a enviar o seu tarifário (só em janeiro que eles liberaram para a gente e já com poucos quartos disponíveis porque havia uma lista de espera), fechamos com a Pousada do Fred que nos apresentou um valor acessível e uma boa proposta de infraestrutura.

O valor para 5 diárias com late check out ficou em R$1.250,00, com pagamento à vista. Chegamos às 5h da manhã do sábado de carnaval e saímos às 19:30 da quarta feira de cinzas.

A Pousada do Fred fica na rua principal, onde tem a praça da igreja. Está a uma quadra da praia e bem perto dos restaurantes. Já a BGK, de frente para o mar, tem uma localização mais atraente e conta com palafitas que me pareceram bem bonitas. Ambas estão indicadas no post do Ricardo Freire no Viaje na Viagem, que me ajudou muito nos preparativos para viagem.




...................  Reserve aqui a Pousada do Fred .......................

- Vantagens da Pousada do Fred:

café da manhã na Pousada do Fred

Café da manhã na Pousada do Fred

. Localização é boa, central, perto de restaurantes, farmácia, praia, padaria e mercado

. Quartos confortáveis, com ar condicionado split e TV de tela plana (era pequena, mas atendia)

. Piscina

. Redário - uma área de lazer que era uma delícia para descansar, ouvir uma música, conversar

. Todos os quartos têm varanda com rede e, na varanda, havia varal para secar as roupas (o que eu achei maravilhoso! Não suporto ficar secando biquíni dentro do banheiro)

. Não cobraram o late check out

Redário

Nosso quarto, com varanda, secador de roupa e rede

Todos os quartos possuem varanda com rede

- O que pode melhorar na Pousada do Fred:

. Café da manhã começou muito bem, mas no terceiro dia acabou o queijo coalho e isso fez muita falta para mim. O café da manhã era simples, porém muito gostoso e suficiente para começar bem o dia. Eu só acho que, tendo em vista o carnaval e a pousada cheia, eles poderiam ter se precavido e comprado mais frutas e queijo coalho (eu sou muito fã de queijo coalho!)

. A minha cama era confortável, mas o mesmo não se passou no quarto da minha amiga, cujo colchão parecia ser velho e gasto.

. A limpeza do quarto deixou a desejar alguns dias em que não fizeram a troca das toalhas e não trocaram copos que tínhamos usado para beber cerveja.

. O atendimento oscilava, com momentos em que eram muito solícitos e gentis e outros em que nem tanto. Porém, de modo geral, fomos bem tratados.

. O próprio Fred, dono da pousada, só apareceu uma vez e deixou a administração da pousada a cargo de seus pais, o que me pareceu um pouco complicado, pois, por mais solícitos que fossem, principalmente o Marcus, já idoso e com problema de audição, tinha dificuldade às vezes em atender.

. O maior problema de todos para mim: o chuveiro! Era elétrico e dava choque. Putz... guerra declarada com o chuveiro todo dia! Era complicado tomar banho sem encostar na torneira para abrir. Após uns choques, reclamações, troca do chuveiro e de nada adiantar, partimos para a solução de desligar a chave da luz do chuveiro toda hora em que íamos ligar ou desligar, para não tomar choque. Ou, tomar banho gelado com ele desligado.

OBS.: Raquel e Marcus, que cuidam da pousada - o Fred é filho deles - disseram que estão providenciando a implantação de energia solar na pousada e, com isso, vão retirar os chuveiros elétricos. Essa reforma deverá serm breve. Vamos torcer para que realmente façam isso ou dêem um jeito nesses chuveiros kkk... ficar levando choque não é muito legal.

RECOMENDO a pousada, com essas ressalvas acima. Mas confesso que, se um dia voltar a Barra Grande, tentarei me hospedar na Manatí ou Ventos Nativos porque gostei muito da infraestrutura deles. Até mesmo a BGK pareceu muito boa e faz jus à fama. Diga-se de passagem, a BGK foi pioneira, a primeira pousada com estrutura voltada ao turismo em Barra Grande.


** RESTAURANTES **


Ahhhhh... comi bem até demais em Barra Grande, viu?

O fenômeno já consolidado em Jeri, com a invasão de europeus, é nitidamente sentido em Barra Grande, com restaurantes onde as cozinhas são comandadas por chefs franceses, belgas, italianos, entre outros.

Com isso, toda uma sofisticação vem se mesclando à simplicidade do vilarejo de pescadores, que proporciona uma experiência bem deliciosa ao visitante.

- Em ordem de preferência, esses foram os restaurantes que conheci:

* MANGA ROSA:

Famoso em Barra Grande, o Restaurante Manga Rosa é uma unanimidade: citado em todos os posts de blogs que li sobre lá, está em segundo lugar no ranking do TripAdvisor (desta vez, eu ousarei discordar do ranking, porque gostei mais do Manga Rosa do que do La Cozinha... mas, de boa, os dois são muito bons! A diferença é que o La Cozinha é mais reservado, afastado, intimista e bem mais caro. O Manga Rosa é mais central, animado, tem música ao vivo e preços mais em conta).



Começamos pelos dadinhos de tapioca que estavam muito gostosos.

Dadinhos de Tapioca

Os pratos principais que experimentei foram: o escondidinho de camarão e o de carne de sol. Ambos deliciosos!! Eu sou muito fã de escondidinho de camarão e achei divino. Mas o de carne de sol estava muito saboroso e bem temperado, com sabor mais marcante. Os dois eram de lamber os beiços, viu?

Escondidinho de Camarão

Para sobremesa, escolhemos uma torta da fruta Bacuri com chocolate. Eu gostei, achei interessante a combinação e o leve azedinho da fruta no final era um toque interessante.

Torta gelada de Bacuri


* LA COZINHA:

O restaurante fica mais afastado, pouca coisa também, do burburinho dos restaurantes. O legal é que é uma casa onde moram os donos do restaurante que descobrimos serem belgas. Aliás, lá você encontra cervejas belgas para beber! Um luxo, não? Foi, de fato, uma experiência gastronômica mais completa.


A carta de vinhos também é muito interessante e optamos por um vinho branco chileno, o Yali. E havia cervejas importadas.


O La Cozinha, bem mais sofisticado que os demais, oferece um menu completo, com entrada, prato principal e sobremesa do dia (eram 2 opções de cada que tínhamos que escolher). Pelo valor de R$79,00, ficava um pouco mais barato do que pedir separadamente cada um. Uma bela desculpa para experimentar seus pratos rsrs

Para entrada, escolhi uma musse de cogumelos, com presunto de parma e um tartare de manga, e o Julio optou por um carpaccio de salmão.



O prato principal foi um peixe acompanhado de purê e chips.


E, por fim, a sobremesa escolhida foi um sorbet de limão com fatias de abacaxi e a do Julio um petit gateau.



Gostei do ambiente, mas achei um pouco enrolado o atendimento. Houve muita demora (uns 30 minutos) para começarem a servir as entradas). A comida estava muito gostosa, com uma belíssima apresentação dos pratos, mas a gente sempre espera um pouco mais, principalmente por estar classificado com o melhor restaurante de Barra Grande.

* EL POMODORO BASÍLICO:

Esse foi um verdadeiro achado, até porque o restaurante é novo em Barra Grande! Vejam só como o vilarejo está crescendo?

O dono é um italiano que se mudou para o Brasil depois de se casar com uma brasileira. História mais que comum - já virou clichê - em terras nordestinas.

Aberto no final do ano de 2014, o restaurante é despretencioso, simples, aconchegante e a comida estava bem saborosa. É claro que pedi massa, né?



Meu prato estava puxado no tempero e na pimenta, no meu limite. Um pouquinho mais oleoso do que estou acostumada, mas isso não prejudicou o sabor. Os camarões estavam gostoso e a massa no ponto, para o meu gosto.

E o melhor de tudo é que esse restaurante era um dos poucos abertos durante o dia. Das 12h às 22h, coisa rara lá em Barra Grande.

- Como o ritmo do pessoal é curtir praia, kite surf e passear durante o dia, a maioria dos restaurantes abre depois das 19h e fecha por volta das 23h (foi assim durante o carnaval. Eu ouvi dizer que em baixa temporada eles fazem revezamento e a cada dia abre um ou dois apenas).

* MAOUMÉ:

Um cantinho bem gostoso na pracinha onde fica o Ora Bolas e o Ora Burguer, point das noites carnavalescas de Barra Grande com uma banda bem legal que tocou durante o carnaval.



O MaOuMé foi outro achado que não tinha lido em qualquer lugar antes. Foi bem prático para comer algo leve, já que havíamos nos fartado durante o almoço, mas desejávamos comer um pouquinho para dar uma voltinha na vila à noite, ver o movimento e conhecer outro lugar.

Escolhemos uma batata rostie recheada de carne de sol e queijo coalho. Tem como ser ruim??? Claro que não!


* BANDOLEIROS:

Outro sempre indicado em posts sobre Barra Grande, fomos lá conferir o Bandoleiros. O chef francês estava a mil na cozinha (eu vi porque entrei rapidinho na cozinha na hora de pagar) rsrs...

O atendimento foi muito atencioso e um dos melhores. O ambiente é bem aconchegante, bonito, no mesmo estilo dos demais, seguindo a linha rústico-chique, pé na areia e uma decoração fofa.

Camarões para entrada

Lagosta para o prato principal

Porém, embora a entrada que tenhamos pedido, que foi camarão, estivesse bem saborosa, temperada e um pouco além do ponto, o prato principal decepcionou um pouco até porque a expectativa era alta. Pedimos lagosta e ela veio um pouco dura.

Uma pena.

Não deixaria de recomendar o lugar por isso, até porque o fator sorte influencia e, por ser carnaval, a casa estava cheia e isso pode ter influenciado o chef francês já adaptado ao clima relax do lugar. De todo modo, ficam essas observações.

** Os preços médios dos pratos nos restaurantes de Barra Grande estavam na casa dos R$35,00 por pessoa. Mas nós optamos por esses restaurantes melhores, mais sofisticados. Há refeições para todos os bolsos em Barra Grande e nem por isso vai comer pior, ok?

Outros lugares que vi, mas não deu tempo de conhecer, porém me pareceram bem interessantes: Ora Burguer; Bistrô Barra Grande (é um quiosque perto da BGK), Pizzaria do Pedro, ao lado da Delicatessen.


** LOJINHAS E SERVIÇOS OUTROS **

. Farmácia - sim, tem farmácia em Barra Grande, onde compramos nossas águas também. Na rua dos restaurantes

. Delicatessen - ao lado do Ora Burguer e Ora Bolas. Vende cervejas importadas e outros quitutes mais diferenciados.

. Loja de roupa perto da BGK - uma boutique que me chamou a atenção logo quando vi por ter uma porta pequenina, estilo "casa de anões" rsrs... Entramos para conhecer e nos deparamos com os produtos da Marca UV Line, que confecciona roupas e chapéus com filtro solar. E os preços eram iguais ou pouco mais caros que no Rio de Janeiro. Uma surpresa para a gente!

. Padaria de Barra Grande - essa é famosa e já apareceu em vários posts. Fomos conhecer e percebemos que um dos pãezinhos servidos no café da manhã da Pousada do Fred era de lá... e era delicioso! A Padaria é bem prática para lanchinhos rápidos e agora também conta com uma extensão onde serve refeições, é o restaurante da padaria. Fica em frente à pracinha da Igreja.


. Ora Bolas: a única sorveteria que vi por lá. Experimentei o sorvete de nutella e estava bom. Longe de ser o melhor que já provei e nem se compara com aquela sorveteria maravilhosa que tem na pracinha de Jericoacoara. 


. Mercado - na rua principal, onde está a Pousada do Fred, caminhando sentido praia, há um mercadinho. Simples, mas vendia bebidas e algumas guloseimas. Tudo em Barra Grande é simples, salvo a Delicatessen que realmente é diferenciada.



** BARRACAS DE PRAIA **

* TRABALHA BRASIL - essa foi a minha predileta! Recém inaugurada, no final de 2014, a barraca é vizinha à famosa e conhecida BGK (olhando de longe, da água, parece até que é tudo um complexo único e demoramos a entender que ali era algo diferente da BGK).

Barraca Trabalha Brasil

Fica ao lado do ponto onde o pessoal costuma ficar enchendo as pipas do kite surf.

Fomos bem atendidos, os preços estavam super camaradas (tapioca de carne de sol com queijo coalho por R$8,00), a música era sempre muito boa, conta com redes, espreguiçadeiras, serve café da manhã, almoço e lanche da tarde (funciona mais ou menos das 8h da manhã às 19h). E ainda tem wifi gratuito!! O wifi funcionou muito bem durante o dia. O bolinho de peixe era maravilhoso!!!!

Bolinho de Peixe

Gostei tanto de lá que fui duas vezes! Na primeira vez, no final da tarde, para fazer um lanche. Da segunda vez, de manhã, para curtir a praia. O melhor de tudo: você paga pelo que consome! Achei o ambiente uma delícia, tem banheiro, tem ducha, tem tudo bem arrumadinho mesmo!

Tapioca de Carne de Sol com queijo coalho

deliciosa omelete

Nota 10 para a Trabalha Brasil e para o seu dono! Que continue assim!


bolinho de peixe, aipim frito e isca de peixe

* BGK - essa já é famosa pelo pessoal que vai à Barra Grande. Primeiro, porque a pousada BGK foi pioneira e desbravadora de Barra Grande. Segundo, porque o lugar conta com uma ótima infraestrutura mesmo. Terceiro, porque tem a escolinha de kite surf e isso, por si só, já atrai muita gente.



A BGK é uma ótima opção para passar o dia. O atendimento foi bom. Também tem wifi gratuito. A música era legal. A refeição que pedimos (um peixe frito), estava boa também. As caipirinhas estavam razoáveis (nada excepcional).

Mas algumas coisas não me agradaram muito, por exemplo:
. não havia ducha de água doce para os clientes do bar e isso eu acho lamentável, já que depois descobri que a barraca vizinha, a Trabalha Brasil, bem mais simples, tinha ducha
. a cobrança de R$50,00 de consumação mínima para cada pessoa. Achei um pouco elevado para o local que é. Tudo bem que no final das contas consumimos mesmo isso porque os preços na BGK também são mais altos. Ainda assim, não curto muito essa ideia de pagar consumação mínima, de forma antecipada, para ficar em um bar de praia em um lugar tão simples e tão rústico como Barra Grande é.

* BARRACA DO PESCADOR - muito simples, depois da BGK e da Trabalha Brasil, essa Barraca é legal para tomar uma cerveja, ficar de boa, tranquilo, sem muitas pretensões. O cardápio era reduzido, com poucas opções e preços mais camaradas. O crepe de palito custava R$4,00, por exemplo. Valeu a pena conhecer só para ter uma ideia mesmo de outra barraca. A vantagem é que ela fica mais afastada, no sentido da Pousada Manatí, mais ou menos, e, por isso, mesmo sendo simples, não havia gente estranha nela.

Obs: Barraca da Crôa - essa foi uma barraca por onde apenas passamos, mas que nos foi indicada. Ela é a última no sentido do mangue e do passeio do cavalo marinho (ou seja, sentido oposto à da BGK). O ambiente estava bem legal, serve Prato Feito a preços bem em conta, além de sanduíches também. Achei a proposta da barraca super descontraída, estava bem frequentada e teria ficado lá se a fome não fosse grande e o PF não tivesse de peixe (só tinha PF de carne, frango ou omelete... eu queria peixe kkkkk).

Barracas mais próximas à rua principal - São algumas barracas logo que você chega na praia, se seguir pela rua principal da pracinha e da Igreja. Essas barracas são grandes, mas achei tão estranha a frequência das pessoas (uns homens mais velhos... quase nenhuma mulher...) que passei longe de lá rsrs... Pode ser uma impressão equivocada e até preconceituosa, mas achei fuleragem lá. Por isso, não recomendo.


** O QUE FAZER EM BARRA GRANDE **

* NASCER DO SOL - um dos momentos mais lindos do dia, sem dúvidas, é o nascer do sol em Barra Grande.


Nessa época do ano que fui, no verão (lá no Piauí não tem horário de verão, ok?), o sol nasce por volta das 5:50h. Infelizmente, como esperamos clarear um pouco o dia para não caminharmos no escuro, já que havíamos acabo de chegar em Barra Grande - chegamos às 05h da manhã rsrs - e para não perder o embalo, fomos para a praia e caminhamos no sentido dos primeiros raios solares... e caminhamos muito!




Em cerca de 40 minutos de caminhada contemplativa, com pausas para fotos, nós caminhamos no sentido da Pousada Manatí, da Igrejinha que fica em um cemitério e, finalmente, deparamo-nos com um lindo sol já nascido e despontando no horizonte, ao mar.





Lindo de mais, viu?

Quem me dera ter forças para acordar beeeeem cedo novamente e fazer essa caminhada com a maré bem seca e chegar um pouco antes do sol nascer para ver seus primeiros raios brilharem... é mais fácil eu virar a noite para ver o sol nascer, do que acordar às 05h para isso kkkk... dá uma preguicinha, né?




* PÔR DO SOL - e se o nascer do sol já é lindo, peeeeeeense no pôr do sol??

Sim, o Astro Rei reina absoluto e dá um show de cores em perfeita harmonia com as nuvens!




Aliás, perfeição também é ver o céu tomado de pipas do Kite Surf... não tem como não se apaixonar!!

Uma pena que o pôr do sol mesmo, com aquela bola vermelha alaranjada maravilhosa se escondendo ao longe só nos brindou por uma vez. Nos outros dias, as nuvens roubaram a cena e disputaram espaço com sol. Ainda assim, continuava lindo de ver e torcer para o sol perder sua timidez e mostrar-se um pouco mais para a gente!





No verão, o sol nasce no mar e se põe no continente, olhando dali da praia de Barra Grande, na altura da BGK. Mas me disseram que a vista do sol se pondo lá do mangue - o mesmo mangue onde é feito o passeio do cavalo marinho e fraldão - que simplesmente é espetacular! Fiquei com vontade de ir, porém as nuvens do fim de dia me desanimaram.





* CONTEMPLAR AS PIPAS NO AR - sim, como não se encantar observando o esporte mais praticado em Barra Grande?

O Kite Surf é o que manda nas temporadas, é o que traz boa parte dos turistas e veraneios, é o que determina muito do estilo que o vilarejo de Barra Grande segue... sim, as pipas do Kite ao ar, as manobras dos seus adeptos, desde manhã cedo, mesmo com a maré seca, até - e principalmente - com a maré cheia, nos hipnotizam!





Era exatamente assim que eu me sentia assistindo à galerinha lá dando seu show com altas performances!

Lembro, mais uma vez, que a temporada firme de ventos e melhor para o kite surf é de meados de julho/agosto até mais ou menos novembro.


* LAGARTEAR NAS PISCINAS NATURAIS - e já que não dá para lagartear na areia porque o vento incomoda um bocado e, por hábito, o pessoal não fica muito na areia da praia de Barra Grande, por que não curtir as piscinas naturais e estirar-se lá um pouco para bronzear de uma forma ainda mais gostosa?



Experimentem isso também! A tendência é que a maré seque  mais pela manhã, recuando bastante - MUITO - e formando diversas piscinas naturais. Mas isso é só tendência porque varia conforme a lua.




* CAMINHAR - outra atividade que eu aprecio muito é a caminhada!

Em Barra Grande, além da caminhada que fizemos pela manhã atrás do pôr do sol, teve a caminhada que fizemos para o lado oposto, para conhecer o mangue. Na verdade, acabamos vendo tudo de novo quando fizemos o passeio do Cavalo Marinho e Fraldão rsrs... para os mais preguiçosos, se for apenas uma questão de conhecer o lugar, vocês verão tudo igual fazendo o passeio do fraldão. Portanto, não se preocupem e podem economizar na caminhada.



Em cerca de 30 minutos, chegamos no mangue. A distância nem é tão grande, mas a caminhada na areia, que estava bastante inclinada de tarde, foi mais difícil. A paisagem do mangue e dos bancos de areia que aparecem ao longe, no sentido de Luiz Correia e da Praia do Macapá, é muito bonita!

Mangue que fica no final da praia de Barra Grande

De um lado o mangue e de outro o mar

Mangue e Mar


* CURTIR O ÓCIO - por que não? Curtir o ócio, fazer nada, relaxar, esvaziar a mente, meditar, pensar na vida, sossegar... Barra Grande definitivamente é o lugar ideal para isso e não vai te decepcionar, viu?


* PASSEIO DO FRALDÃO E CAVALO MARINHO 

Crédito: foto cedida pelo jornalista Ribmar Aragão

 Esse é um passeio que merece todo o meu carinho!

Ele é totalmente organizado pela Associação de Pescadores de Barra Grande - Barra Tur (a agência fica no vilarejo, bem no centrinho, perto da Padaria da Barra e da Farmácia... basta perguntar que todo mundo sabe onde fica!).

O Márcio, da Barra Tur, inclusive, é uma das pessoas que vende ostra fresquinha diretamente do mangue de Barra Grande, para os que curtem a iguaria... Dica: combina muito bem com espumante! E a minha predileta é a ostra ao bafo (cozida na água fervendo e com um pouco limão... deliciosa!).

Voltando ao passeio, os meninos, filhos dos pescadores de Barra Grande, buscam a gente em nossas pousadas ou no ponto combinado e nos levam pela praia em uma charrete puxada por burros.

Foto cedida para divulgação pelo jornalista Ribamar Aragão que acompanhou o nosso passeio

Foto cedida para divulgação pelo jornalista Ribamar Aragão que acompanhou o nosso passeio

Chegando no mangue, a gente embarca em canoas, passando por igarapés e raízes aéreas até chegarmos ao ponto de desembarque fica em um banco de areia.

Nossa canoa era parecida com essa

Foto cedida para divulgação pelo jornalista Ribamar Aragão

Nele, a gente desce e já percebe logo que a correnteza é bem mais forte do que imaginávamos.

Colocamos o fraldão - que nada mais é do que um colete salva vidas - e vamos deixando a correnteza deste braço de mar te levar para dentro do mangue.

Foto cedida para divulgação pelo jornalista Ribamar Aragão

Passeio do Fraldão - foto cedida pelo jornalista Ribamar Aragão

Passeio do Fraldão em Barra Grande. Foto cedida para divulgação pelo jornalista Ribamar Aragão

O grande cuidado que se deve ter é para evitar as margens (tarefa um pouco difícil às vezes, principalmente nas curvas, porque a correnteza insiste em te jogar para as margens) para não se cortar nas raízes e, principalmente, nas ostras que ficam grudadas nas raízes aéreas.

Ao longo do passeio, além de ser muito gostoso para relaxar e brincar, a gente vai observando a natureza que nos cerca, os caranguejos, a biodiversidade do mangue.

É curioso perceber que não se trata propriamente de um rio, mas sim de um braço de mar (explicação que me deram lá). Mas existe um rio que deságua ali quando enche com as chuvas, que ainda não tinham começado e esse rio estava meio seco.

O passeio do fraldão foi uma das melhores formas que já vi para conhecer de perto um mangue. Muito divertido mesmo!

Nós dispensamos ver o Cavalo Marinho, porque todos já haviam visto um cavalo marinho antes (eu vi no passeio de Jericoacoara que leva para Tatajuba e vi também em Porto de Galinhas). Acho interessante para quem nunca viu um cavalo marinho que é um bichinho realmente muito diferente e fofinho.

Ao final do passeio, chegamos em um ponto que parecia tipo uma praia no mangue e percebi que a Pousada Chic era perto dali.


Então, volgamos para a charrete que nos levou de volta para a Barra Tur, onde encerramos o passeio.

Foi bem legal e recomendo! Por conta da maré e da necessidade de ter correnteza, esse passeio do fraldão não acontece sempre e, geralmente, são duas vezes ao dia: pela manhã, quando a maré está enchendo, depois pela tarde, quando a maré está esvaziando. O importante é ter a correnteza.

O passeio custou R$40,00 por pessoa. Veja mais aqui nessa matéria publicada no Portal de Notícias do Piauí F5. O jornalista Ribamar nos acompanhou durante o passeio e fez essa linda reportagem!


* PASSEIO PARA AS PRAIAS DO LITORAL LESTE - LUIZ CORREIA - esse passeio nós contratamos com a empresa Natur.

O Beto, genro do Olívio, todos da agência de turismo Natur (indicados pela Viajoteca no seu post sobre Barra Grande) nos buscou de carro e fomos parando em algumas praias do litoral leste, a partir de Barra Grande, sentido Luiz Correia.

Nossa primeira parada foi na praia de Macapá. Lindíssima!

Praia do Macapá

Praia do Macapá

Um cenário incrível de piscinas naturais e bancos de areia!!!

Eu amei o lugar e poderia ter ficado o dia inteiro ali!!

Praia do Macapá

Praia do Macapá

Nossa segunda parada foi na praia de Carnaúba, que não achei assim tão bonita.

Carnaubinha Praia Resort

Praia da Carnaúba

Havia muitas pedras na areia e isso não me agrada muito também, até porque eu sou expert em dar topadas nas pedras e arrebentar os meus dedos kkk

Lá fica o Carnaubinha Praia Resort, por onde tivemos que passar para chegar à praia. Achei o Hotel bem bacana, com uma infraestrutura interessante. Mas não o considero bem um resort e peca pela falta de mais área de lazer e entretenimento. Ainda assim, parece ser um bom lugar para se hospedar.

Carnaubinha Praia Resort

Então, fomos de carro - o passeio foi feito o tempo todo de carro e pelas estradas porque não se pode mais andar pela areia de buggy em razão da proteção à desova das tartarugas marinhas - e fizemos uma rápida pausa para ver a árvore preguiçosa, bem parecida com a Jericoacoara. Mas achei nada a ver fazerem uma praça ao redor da árvore com banquinhos.


Pela estrada, pudemos observar os alagados do mar, regiões imensas improdutivas que ficam secas em determinado momento do dia e, depois, em razão da maré, ficam alagadas. O mais interessante é que essas regiões são afastadas do mar... ou seja, é influência de lençol freático muito intensa. Achei diferente e nunca tinha visto nada igual.

A paisagem sempre muito árida, reflexo do clima local.



Em seguida, fomos para a Praia do Itaqui, que fica bem perto da Praia do Coqueiro, e usamos como ponto de apoio a Pousada Vila Itaqui.



Praia do Itaqui

Praia do Itaqui

Praia do Itaqui

Esse também foi um dos lugares onde poderíamos ter passado o dia inteiro. Uma delícia!

Uma piscina natural formada bem em frente à pousada, com redes, era ideal para descansar e deixar o tempo passar.

O mar estava mais agitado como fomos, ótimo para os Kite Surfistas. Eu não me arrisquei porque as ondas e a correnteza me desanimaram.. acabei ficando mesmo ali na piscina natural.

Olha quem veio nos visitar???

Pousada Vila Itaqui

Pousada Vila Itaqui

Como apoio para passar o dia, a Pousada Vila Itaqui foi ótima. Tinha banheiro e ducha de água doce. O lugar me pareceu uma graça e fiquei mesmo foi com vontade de um dia voltar e ficar hospedada por ali... só curtindo a natureza!

O almoço acabou sendo por lá mesmo. Comemos de entrada dadinhos de tapioca com queijo coalho e camarão, que estava gostoso.

dadinhos de tapioca com camarão

peixe frito e farofinha

E o prato principal foi um peixe ao molho de camarões que estava saboroso.

peixe, molho de camarão, batata frita e legumes

As caipirinhas que não emocionaram muito. Esperávamos mais.

Na sequência, passamos pela orla da Praia do Atalaia, já na região do centrinho de Luiz Correia e já percebi uma grande mudança, pois o lugar é um pouco mais urbanizado e tinha movimento do carnaval.

Assim encerramos o passeio e voltamos para Barra Grande. Foi um passeio de dia inteiro que custou R$300,00 (divididos por 4 pessoas) e nos deu uma boa visão do litoral piauiense.


* PASSEIO AO DELTA DO PARNAÍBA - esse é um passeio maravilhoso que todo mundo deveria fazer para conhecer um pouco mais das grandes belezas do nosso país!

Delta do Parnaíba

O Delta, que é um tipo de foz (o encontro do rio com o mar) é muito exuberante e impressiona pelo tamanho. Em primeiro lugar, cabe ressaltar que ele é um dos três únicos deltas de mar do mundo inteiro, junto com o do rio Mekong no Vietnã e o do rio Nilo na África.

Tem esse nome em função da sua semelhança com a letra grega delta. No caso do brasileiro, portanto o maior e único das Américas, ele é composto por 5 braços do rio Parnaíba que se abre e encontra-se com o mar assim.

Igarapés e raízes aéreas do Delta do Parnaíba

A região é repleta de ilhas - são cerca de 70 ilhas!!! - além de muitos igarapés, mangues e dunas... foi um passeio completíssimo e belíssimo que merece um post exclusivo só para ele!

Então aqui vai só um resuminho: saímos às 8:30h de Barra Grande e fomos ao Porto dos Tatus, na região da cidade de Parnaíba, em cerca de 1:30 de deslocamento.

Dunas do Delta do Parnaíba

Lá, pegamos o barco às 10:30 e passeamos o dia inteiro, apenas chegando de volta no Porto às 19:30, com direito a muito sol, pausas para banho no rio e caminhadas pelas dunas, almoço na Ilha das Canárias, observação dos pássaros vermelhos, os guarás (que possuem essa cor por comerem caranguejo)... ou seja, uma experiência muito rica e que eu recomendo!


Vou escrever um post só sobre o Delta, ok? Aguardem!! =)


** E TEM CARNAVAL EM BARRA GRANDE? **

O que é carnaval para você? Agito, festa, blocos de rua, música baiana, samba? Bem, eu não fui a Barra Grande com essa proposta. Pelo contrário, fui atrás de paz, sossego, natureza e belezas para eu contemplar e relaxar.

Banda com música ao vivo no Ora Bolas que sempre reúnia o pessoal de Barra Grande ... esse era o carnaval!

Mas, para minha surpresa, teve sim um pouco de carnaval em Barra Grande no sábado à noite, em que uma espécie de trio elétrico ficou tocando música até tarde. Eu  não fui conferir e não me interessou mesmo.

Além disso, no Ora Bolas e Ora Burguer, tinha sempre um showzinho rolando com banda ao vivo bem bacana e o pessoal se concentrava ali na frente e ficava ouvindo música e dançando. Bem tranquilo.

Por fim, os locais não deixaram de se divertir e vi alguns homens vestidos de mulheres, famílias enfeitando casas com máscaras de carnaval, ouvindo marchinhas e samba e conheci a brincadeira da farinha deles. A grande diversão por lá é atacar farinha um no outro. Graças a Deus, eu passei longe disso também e não levei banho de farinho (e ai daquele que me desse um banho de farinha kkkk... eu ficaria furiosa!).

Portanto, dá para dizer, em linhas gerais, que não tem carnaval em Barra Grande... tem sim mais movimento, o vilarejo estava cheio, as pousadas praticamente lotadas, mas como a praia é extensa e de areia larga também, a gente nem percebia muito isso. Até porque, em Barra Grande, as pessoas não ficam muito na areia, com barracas de praia, lagarteando e pegando sol.

Como o vento é praticamente certo, constante e intenso, o hábito local dos turistas e veraneios é de ficar mesmo nas barracas de praia que comentei lá em cima, abrigando-se do vento e da areia.

Espero que tenham gostado desse Mini Guia!

O Piauí me surpreendeu bastante e fico muito feliz por ter ido lá, conferir de perto as suas belezas. Agora já conheço todos os estados nordestinos e é bom demais compartilhar com vocês mais essas informações! 


** DICAS E CURIOSIDADES **

não pensem bobeira, viu??

- Filtro Solar: use, abuse, repasse, não dê mole e use também, se puder, produtos que contenham proteção solar, como os da marca UV Line.

- Sinal de Celular: ruim! O meu celular da operadora Oi mal funcionou por lá. Ficou totalmente temperamental e não foi apenas a internet que não funcionou, mas o próprio sinal de celular. Fiquei muitas vezes incomunicável e à mercê do wifi de restaurantes e da Pousada do Fred. Há um projeto de wifi gratuito em Barra Grande. Eu não consegui usar, mas quem sabe no futuro isso não vingue? Outra curiosidade é que lá na água, caminhando pelas piscinas naturais de Barra Grande com a maré seca, o sinal do celular acabava pegando, inclusive o 3G! Era muito louco rsrs..

e assim somos recepcionados na Pousada do Caboclo, no Delta do Parnaíba rsrs...

- Horário de Funcionamento dos Restaurantes: salvo algumas raras exceções, como o Pomodoro Basílico, a Padaria da Barra e o Bistrô que fica ao lado da BGK, a maioria dos restaurantes só abrem mesmo depois das 19h e costumam encerrar a cozinha por volta das 23h. Isso em alta temporada! Em baixa temporada, eles fazem revezamento e nem todos abrem.

- Batata Doce: achei muito interessante a presença da batata doce nos pratos de Barra Granda e região, feita em fatias finas e levemente frita. Ficou gostoso! Eu não sou muito fã da batata doce que anda super na moda aqui no Rio de Janeiro entre o povo marombeiro, pois já faz um tempo que divulgaram suas propriedades benéficas para quem malha na aquisição de músculos. Mas lá no Piauí, ela realmente compõe muitos pratos. Senti falta, contudo, da macaxeira. Muitos restaurantes nem tinham aipim no cardápio. Eu aaaaaamo aipim frito! Só comi uma vez por lá.

- Posto de Saúde: tem posto de saúde em Barra Grande, perto da praça da Igreja, no centrinho.

- Caixa Eletrônico / Banco: não tem! Garanta-se e leve o dinheiro além da conta, pois não tem caixa eletrônico em Barra Grande. Tivemos que sacar dinheiro em Luiz Correia e em Parnaíba, que são cidades maiores, com bancos. Não sei informar se há agências de banco em Cajueiro da Praia.

- Pagamento com Cartão de Crédito: Raramente pagamos com o cartão de crédito. O curioso é que os estabelecimentos em maioria possuíam essa opção de pagamento, mas ou não estava funcionando, ou o sinal estava ruim demorando muito para conseguir pagar, ou tinha dado algum outro tipo de defeito. Mais uma vez, melhor prevenir e levar dinheiro em quantidade mais que suficiente para não ter problemas por lá.

Gostaram do Mini Guia de Barra Grande? Vale a pena conhecer as belezas do Piauí!!!



41 comentários:

  1. O melhor post que encontrei falando sobre este lugar até agora!!!! Parabéns!! Estamos começando a planejar a nossa ida, vamos por causa dos ventos e ouvimos muito boas coisas sobre este lugar. De novo, parabéns pela riqueza de detalhes, amei! Vou ler novamente e anotar todas as dicas que nos ajudarão, com certeza!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Tudo bem?
      Mil desculpas por só ter visto sua mensagem agora.
      Fiquei muito feliz mesmo com o comentário. Muito obrigada!
      E aí, você foi? Conte-me como foi!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Excelente dicas, muito interessante. Já fui para Teresina no ano retrasado, foi muito bom. Deixo uma dica pra quem prefere ônibus, é o www.queropassagem.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rita,
      tudo certinho?
      Muito obrigada pela dica, viu? é sempre importante ter mais opções!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  4. Estamos de viagem marcada para Barra Grande para a próxima semana e, simplesmente, adorei este post, disse tudo o que queria saber sobre Barra Grande:dicas de passeios, restaurantes, bares...só não vi nada acerca da pousada que reservamos, Aldeia Namoa, mas acredito que seja muito boa, tvz um pouco afastada. Parabéns pelo Post, tá maravilhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maiara!
      Que lindo você vir aqui deixar seu recadinho! Fico muito feliz!
      E estou na torcida para que sua viagem seja maravilhosa como a minha foi!
      Depois volte aqui para contar a sua experiência as novidades por lá, viu?
      Feliz 2016!
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  5. Sou do PI e nunca fui para BG... feliz pelas informações, o maior detalhe que eu queria saber, lá não ter carnaval... rs... ano que vem pretendo passar o carnaval lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério, Rommel? Mas como assim, menino! Bora conhecer logo BG!!!
      Fico feliz por ter gostado do post! Sim, não tem carnaval! Vá na fé que é uma delícia!!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  6. Que post mais lindo! Riquíssimo em detalhes. Amei!
    Sou piauiense da capital, e apaixonada por cada cantinho do nosso litoral. Tão apaixonada que estou de mudança pra Parnaíba, rs.
    Você chegou até Ilha Grande? Assim como a cidade de Cajueiro, ela é pequena e pouco explorada, uma belezinha.
    Faço aqui apenas uma correção: a árvore não chama Árvore da Preguiça, chama Árvore Penteada. Rs
    A da preguiça é só em Jeri mesmo.
    Muito sucesso em seu blog, acabou de ganhar mais uma leitora. Grande beijo! 😄

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, desculpa não ter respondido antes... eu estava viajando quando você comentou aqui e, depois, quando voltei de viagem, infelizmente acabei perdendo.
      Muito obrigada pelas palavras! Nós ficamos muito encantados com a parte do litoral do Piauí que conhecemos.
      Infelizmente, não conseguimos conhecer absolutamente tudo, mas somente o que contei aqui no blog mesmo. Jura que não é Árvore da Preguiça? kkkk... eu acho que o guia falou que era ... mas acredito em você! Obrigada!
      Beijos e sucesso para todos nós em nossas aventuras!
      Lily

      Excluir
  7. Parabens pela organizacao e disposicao das dicas sobre barra grande. Muito abrangente e deixa qualquer um com vontade de conhecer o local.
    Estou planejnando ir em agosto, mas estou preocupada com uma coisa, o vento. Sabe dizer se incomoda muito e diminui a sensacao termica?
    grande abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana,
      tudo bom?
      Muito obrigada! Fico feliz por ter gostado. Nós adoramos Barra Grande e o Delta do Parnaíba. Lugares lindos!
      Em relação ao vento, eu não acho que fará frio durante o dia... o que pode incomodar mais é a areia que o vento traz e fica batendo na gente, sabe? Mas frio no Nordeste eu acho difícil (eu sou carioca, né? kkk... então não sinto frio no Nordeste...).
      Espero ter ajudado
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  8. Estou indo em junho para Barra Grande e quero fazer a rota do Fraldão. Quanto tempo leva esse passeio? Sabe quais os horários de partida e chegada também? Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jô! Tudo bom?
      Olha, o passeio do Fraldão depende muito da variação da maré e da lua. Isso influencia bastante nos horários de saída e retorno e você terá que perguntar lá na Associação como será na semana que você vai. Mas reserve logo que você chegar, viu?
      Ele dura umas 3 horas no máximo!
      Beijinhos,
      Lily

      Excluir
  9. Maravilha !!! Com ida a Barra Grande programada para setembro, muitíssimo oportuna a reportagem.
    Petrônio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Petrônio!
      Muito obrigada!
      Esperamos que as dicas aqui lhe sejam bastante úteis!
      Aproveite esse paraíso!
      Abraços e boa viagem,
      Lily e Julio

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei as dicas. Sou de Teresina, mas, moro em Brasília há alguns anos.
      Visito minha terrinha anualmente, no mínimo 2x. Sempre vou até Luís Correia e apenas 1x fui até Barra Grande pra passar o dia. Amei, deu vontade de pernoitar mas, não foi possível. Estou me programando p ir nas Férias de Julho e ficar uns 3 dias por lá. Esse foi o melhor blog de informações sobre lá que encontrei. Continue postando suas aventuras com essa riqueza de informações. Ajuda muito aos mochileiros.
      Abraços!

      Excluir
  11. Boa tarde, a melhores dicas que encontrei sobre Barra Grande-PI, estão aqui. primeiramente parabéns. Vou para Barra no próximo mês e tenho algumas duvidas, gostaria, se possível, que vc me ajudasse. gostaria de ser informado se a Barraca da Crôa e aberta meio dia ou só a noite? Onde fica e os contatos da agencia de turismo que vc usou em Barra Grande-PI e quais os preços dos passeios. Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Primeiramente, muito obrigada! Fazemos tudo no blog com muito carinho e Barra Grande, bem como o Delta do Parnaíba, foram lugares incríveis que conhecemos.
      Sobre a Barraca da Crôa, estávamos no Carnaval quando fomos e ela funcionava pelo menos de tarde até o anoitecer. Não garanto que ela abre à noite porque eu nunca ia para aquele lada tarde porque era escuro.
      Sobre a agência Natur, dê uma olhada no site deles - http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2015/12/canada-toronto-montreal-quebec-city.html
      Os preços, ainda que eu te informe o que paguei, isso foi no ano passado e imagino que já sofreram correção, se, contar que eu tive um descontinho. Então vale a pena entrar em contato direto com eles e verificar a tabela de valores para esse ano.
      Espero ter ajudado!
      Boa sorte no planejamento e parabéns pela escolha do destino.
      Abraços,
      Lily e Julio

      Excluir
    2. Oieee... eu coloquei o link errado rsrs... agora sim, o link do site da Natur - http://naturturismo.com.br/
      Abraços,

      Excluir
  12. Bom dia, muito lindo seu passeio e muito importante suas descrições para agente que vai para lá, parabéns. Gostaria que vc me ajudasse sobre locais mais em conta para alimentação. Para o almoço vc fala na Barra da Crôa , e para o jantar, quais vc indica com preço mais em conta ?. Vc teria algum contato da empresa ( Barra tur) que faz o passeio dos cavalos marinhos ? mto obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Tudo bom?
      Obrigada! Espero que o post seja útil e te ajude!
      Com relação ao almoço, eu achei os pratos na Barraca da Crôa bem baratos sim. Para jantar, conforme eu mencionei no texto acima, os preços médios dos pratos nos restaurantes de Barra Grande estavam na casa dos R$35,00 por pessoa. Mas nós optamos por esses restaurantes melhores, mais sofisticados. Há refeições para todos os bolsos em Barra Grande e nem por isso vai comer pior, ok?

      Outros lugares que vi, mas não deu tempo de conhecer, porém me pareceram bem interessantes: Ora Burguer; Bistrô Barra Grande (é um quiosque perto da BGK), Pizzaria do Pedro, ao lado da Delicatessen.

      Dentre os que visitamos, o El Pomodoro Basílico e o Maoumé eram os mais em conta.

      Infelizmente, não tenho o contato da empresa Barra Tur. Eles têm a agência no centrinho, bem perto da padaria e farmácia, fácil de achar. Basta perguntar lá o pessoal porque são bem conhecidos.

      Espero ter ajudado.
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  13. Caramba, amei esse post! Como é bom saber que há belezas assim em meu estado rsrsrsrs Tem tudo completinho <3 Já vou começar a planejar a viagem! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cibele!
      Você é do Piauí e não conhecia?? Ôxi, menina! Tem que prestigiar sua terra que é linda!!! Vá sim e depois me conte o que achou, ok?
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  14. Que post maravilhoso! Sou Teresinense, sempre que vou a Luis Correia dou um pulo em Barra Grande! Nunca comi no Manga Rosa (detalhe: manga rosa é o nome dado a um certo tipo de maconha kkk), mas agora definitivamente irei conhecer! Trabalha Brasil também nao conheço, irei com certeza! É gratificante ver que pessoas "de fora" valorizam nosso litoral, que recebe tão pouco incentivo e cuidados dos políticos locais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Victor! Tudo certinho?
      Nós adoramos Barra Grande! Foi um carnaval delicioso!
      Não sabia que manga rosa era isso kkk.. .que engraçado!
      Espero que você goste dos restaurantes. Depois volte aqui para contar como foi.
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  15. Melhor blog que já encontrei sobre o local de Barra Grande, irei acompanhar as demais aventuras e organizar minhas próximas também. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vadênya!
      Tudo bom?
      Que legal ver seu comentário! Muito obrigada! Ficamos felizes em saber que gostou do nosso post sobre Barra Grande!
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  16. Gostei da riqueza de detalhes e da honestidade que foi empregada ao passar o seu ponto de vista!!! Valeu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Joana!
      Muito obrigada pelo comentário. Fico feliz por ter gostado. Barra Grande do Piauí foi uma grata surpresa... um lugar lindo demais!
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  17. Parabéns pelo seu lindo registro dos lugares que visitou. Barra Grande é um lugar realmente lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficamos muito felizes em poder contribuir para a divulgação de um lugar tão incrível e que merecia ter mais valor!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  18. oLÁ, SOU DE CAMOCIM, CIDADE QUE FICA UNS 100 KM DESSA LINDO E MARAVILHOSO DISTRITO E REALMENTE JÁ FUI AI VÁRIAS VEZES, MAS, ESTOU MAIS APAIXONADO POR ESTE LOCAL.

    ResponderExcluir
  19. Oiiii!!! Que sorte a sua morar pertinho daí! Aproveite bastante esse litoral lindo!
    Abraços,
    Lily

    ResponderExcluir
  20. Eita! que poste joia sobre Barra Grande e litoral piauiense! Disse tudo! Dicas realmente que dão água na boca e vontade de dar uma chegadinha lá.

    Estive com minha esposa em Parnaíba e Luis Correia em julho deste ano. Fizemos o passeio do delta, que curtimos e nos divertimos bastante. Em Luis Correia fomos às praias de Coqueiro e Atalaia - ficam juntinho uma da outra -. Achei movimentadas, mas encontramos uma barraca mais calma, onde ficamos para almoçar e tomar uma gelada...

    Infelizmente, não tivemos tempo para esticar até Barra Grande. Mas, já começo a planejar a viagem para lá, possivelmente, em julho de 2017.

    Mais uma vez, parabéns pelo post, uma descrição completa desse lugar, que vale a pena conhecer.

    ResponderExcluir
  21. Olá, Sandro!
    Que bom que gostou! Fico muito feliz!
    A região é linda mesmo e pouco valorizada! Vamos mudar isso todo juntos, indo para lá, divulgando e reforçando um turismo consciente, com cuidados ambientais!
    Quando for a Barra Grande, volte aqui para nos contar como foi.
    Abraços,
    Lily

    ResponderExcluir
  22. Olá, parabéns pela matéria, Barra Grande está muito bem descrita nesta página eu moro em Parnaíba mais ou menos 47 km de la, sempre que posso faço uma visitinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Matheus!
      tudo bom?
      Obrigada por nos prestigiar aqui no blog!
      Invejinha branca de você que pode visitar esse paraíso mais vezes do que eu! Aproveite bastante!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  23. ESTABILIZADOR APC MICROSOL SOL 2000VA BI-115 PRETO/GRAFITE
    R$ 489,62

    Regulador de tensão da APC Microsol, 1000 W, bivolt/115 V, proteção para telefone (Sol 1000)

    - Regulação Automática de Voltagem (AVR): Automaticamente aumenta ou diminui a tensão para níveis aceitáveis para o seu equipamento;
    - Full Range Operation: estabiliza tensão mesmo em redes elétricas com tensão muito alta ou muito baixa;
    - Filtro de ruídos: atenua ruídos EMI/RFI, que podem causar mau funcionamento e travamentos dos equipamentos protegidos;
    - Proteção contra sobreaquecimento: protege o estabilizador contra danos, desligando-o caso a temperatura de operação atinja niveis muito altos;
    - Proteção contra sobrecarga: protege o estabilizador, desligando- o automaticamente em casos de sobrecarga;
    - Proteção contra subtensão e sobretensão: Desliga automaticamente o equipamento caso a tensão atinja níveis mais altos ou mais baixos que o aceitável.

    Part Number: 9100700022

    Para maiores informações sobre este produto, acesse:
    http://www.comprenobreak.com.br/nobreaks/estabilizador-apc-microsol-sol-2000va-bi-115-preto-grafite.html

    ResponderExcluir