segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Paraty: passeio de escuna


E se São Pedro ajudar, mergulhe no mar maravilhoso de Paraty!!! Água cristalina, quase sempre mansa, que oscila entre um azul e um verde esmeralda... é deslumbrante!!

Não tem meio melhor para conhecer as praias e ilhas da Baía de Ilha de Grande do que o passeio de barco!! Eu simplesmente amo e recomendo!!

A paisagem é belíssima!! Um litoral todo cortado, com vista para a serra e a mata atlântica, uma visão especial e praticamente única, que proporciona ao turista um encantamento de poder estar ali desfrutando dessa maravilha da natureza... sim, o passeio de barco em Paraty é o top da região!!

Talvez, a única dúvida que você tenha seja o de escolher entre um passeio fechado, com barqueiro, ou um escuna.

Já fiz das duas formas e, honestamente, mesmo pagando um pouco mais caro, prefiro mil vezes fazer um passeio privado, reservado com o barqueiro, a fazer com escunas que, a depender da época do ano, ficam abarrotadas de gente e você não curte tanto o passeio.

Em média, o preço do barco privado é calculado por hora de passeio. Sugiro barganhar!! Principalmente se for baixa temporada. Você pode conseguir fechar um barco bem bacana, estruturado com almofadas, gelo, música, por algo em torno de R$40,00 a hora. Um bom passeio, percorrendo as praias, Lagoa Azul, ilhotas, com folga e contemplativo, leva em torno de 5 horas.

Se optar pela escuna, o que pode ser uma boa opção para quem está com o orçamento mais restrito ou para quem não se importa em dividir suas horas com estranhos no mar (rsrsrs... ), fica em torno de R$30,00 por pessoa. De modo geral, as escunas oferecem frutas de graça para seus tripulantes. Bebidas e comidas são pagas a parte.

Como disse, já fiz o passeio de barco privado por 2 vezes e já fiz o da escuna por 2 vezes também. Inclusive, na última vez em que estive em Paraty, final de setembro de 2012, como estava acompanhada apenas do boyfriend, decidimos dar uma chance à escuna. E fizemos o passeio com a escuna Rei Cigano, indicada pela pousada onde ficamos.

Vantagens da escuna em baixa temporada: preço bem em conta e escuna não tão cheia.

Dessa vez, embora eu tenha levado uma bolsa térmica com umas bebidinhas, o pessoal da escuna não pôde ceder um pouco de gelo para a gente. Serviram frutas frescas. Havia também um serviço a bordo para quem quisesse adquirir bebidas (cerveja, caipirinhas, sucos, água... ), refeições (não houve uma parada para almoço em terra firme, em restaurante, mas sim, o almoço era feito na cozinha da escuna a pedidos dos tripulantes... confesso que não me agradou muito esse esquema de comer no barco e os preços não eram tão baratos... como tomei um bom café da manhã antes do passeio, dispensei o almoço no barco - o barco ficou parado enquanto serviam o almoço e quem não quisesse almoçar, poderia ficar mergulhando ao redor da escuna - mas comi a sobremesa oferecida: docinhos caseiros... ), petiscos...

E fomos acompanhados por uma ótima guia, que mostrava as praias, contava um pouco da história e cultura caiçaras, dando informações básicas da cidade e do passeio. Ela nos contou que a energia elétrica não chega em muitos dos lugares por onde passamos, por exemplo.

Nada mal... o passeio correu bem... por sorte, o grupo que estava no barco era tranquilo e não tive problema algum!!

Desvantagens da escuna: seja qual for a temporada, se alta ou baixa, para mim, a grande desvantagem é ter "hora marcada" para mergulhar. Acho isso muito chato!! Até porque, nos lugares mais legais onde a escuna parou, o tempo para a gente curtir, curiosamente, era menor, cerca de 30 minutos.

A escuna faz em média 4 a 5 paradas em praias, como a Praia da Lula e a Vermelha, e ilhotas como a Ilha da Pescaria e a Lagoa Azul. Mas o tempo de permanência é bem rigoroso e controlado. O passeio em si, dura umas 5 horas. Mas poderia haver uma distribuição melhor do tempo nas paradas para que pudéssemos aproveitar melhor os lugares.

Daí ser uma das maiores vantagens em se contratar um barqueiro o fato de você poder combinar com ele o tempo de permanência nas paradas. O melhor de tudo, além de poder ficar mais à vontade, passar mais tempo nos lugares das paradas, poder combinar diretamente com o barqueiro, é também a possibilidade de passear por outros lugares, diferentes daqueles para onde vão as escunas e, consequentemente, escapar um pouco da massa de turistas. Em alta temporada, isso faz uma enorme diferença!!!

Das vezes em que fiz o passeio de escuna, eu reservei diretamente com o pessoal da pousada onde me hospedei. De modo geral, as escunas são bem padronizadas.

Um critério que eu sigo é o de olhar as fotos do roteiro (quase sempre as escunas já deixam nas recepções dos hotéis uma espécie de book fotográfico do roteiro por onde passam), a quantidade de paradas para mergulho, verifico o que a escuna oferece (se tem aqueles "macarrões" tipo isopor para boiar, se oferecem snorkel e máscara para mergulho...), avalio os preços e, acima de tudo, eu evito as escunas maiores. Prefiro as menores, pois estas são as menos procuradas também e não lotam tanto como as outras.

Outra coisa bacana que pode ser levada em consideração, no passeio de escuna, e que eu percebi dessa última vez, é que algumas escunas seguem por uma rota mais próxima da terra, das praias (foi o caso da escuna que comprei dessa vez) e outras escunas que seguem por uma rota mais afastada. Para fotografar, é claro que a escuna que passa mais perto das praias é mais interessante.

Quanto aos barqueiros, a melhor dica que posso dar é: depois de entrar em contato com a recepção do seu hotel/pousada e perguntar se eles indicam algum barqueiro para fazer o passeio privado e quanto cobra por hora, você já terá uma noção de preços e, ciente disso, vá ao cais de Paraty, onde tem um píer, praticamente em frente à Igreja de Santa Rita e ao Largo de Santa Rita, converse com os barqueiros e comece a barganhar!!

O assédio dos barqueiros é considerável e, exatamente por isso, não feche logo de cara com o primeiro que te fizer um preço que você considere justo. Siga andando pelo píer e vá negociando. Observe as condições do barco, o que o barco oferece, se tem almoçadas, cadeiras, segundo andar para pegar sol, se o barco de som/música, se o barqueiro oferece gelo, SE ESTÁ DE ACORDO COM AS NORMAS DE SEGURANÇA, COM SALVA-VIDAS PARA TODOS, se tem máscaras para mergulhos, snorkel, "macarrão"/isopor... Verifique com o barqueiro qual o roteiro que ele poderá fazer, quantas paradas, o que ele sugere de diferente para fugir das escunas, por exemplo, se pode levar comidas e bebidas ou quais lugares que ele sugere para almoçar...

Em 2009, eu fiz um passeio privativo, com um grupo bem grande de amigos, e o barqueiro, cujo nome infelizmente não me recordo, foi hiper simpático conosco!! Ele tinha gelo dentro do barco, som/música, almoçadas, permitiu que a gente pudesse entrar com comidas e bebidas, era extremamente atencioso e sem pressa nas paradas em que fizemos. Para terem uma ideia, ele nos levou a uma praia deserta, onde havia uma propriedade particular, e pudemos ficar lá por um bom tempo, curtindo a praia... deu tempo até para uma partida de futebol de areia!!!! rsrsrs...

(OBS.: fala-se muito em praias particulares e ilhas privadas em Angra dos Reis e Paraty. Mas lembrem-se de que o mar e a faixa de areia - o que chamamos de praia mesmo - é público!! Qualquer obstáculo ao acesso do mar/praia/areia é inconstitucional, ok?? O que os visitantes e turistas não podem fazer é entrar na propriedade, no terreno o qual, aí sim, fica cercado/murado.)

É muito comum poder mergulhar por lá e encontrar uma vida marinha rica e linda. Dessa última vez, não tive sorte. Havia chovido bastante nos dias anteriores e o mar estava um pouco mexido.

Agora, se você tem máscara e snorkel, leve sim!!! Mesmo que não haja muitos peixes, é bem bacana poder mergulhar por lá e fazer uma flutuação, observando um pouco mais do mar.

Caso tenha uma câmera à prova d'água ou aquelas caixas/sacos protetores da câmera para poder fotografar sem risco de molhar e estragar sua câmera, leve também!!! Faz muita diferença. Algumas paradas que são feitas para conhecer as praias, como a Praia Vermelha e a do Lula, você tem a opção de ir nadando até a praia ou de esperar sua vez no bote que transporta as pessoas do barco/escuna até a praia. Ou seja: a escuna/barco não vai ancorar pertinho da areia. Daí a dica de ter uma câmera à prova d'água, própria para mergulho, ou, pelo menos, algo que proteja sua câmera normal!!

Ah... como muitos passeios voltam no final da tarde, não se esqueça de levar um casaquinho!! Certamente será útil.

Com relação aos horários dos passeios, se você resolver fechar com um barqueiro privado, é bom chegar no píer antes das 11:00. Se for para fazer um passeio completo, de aproximadamente 5 horas de duração, não é legal sair depois das 11:00. No final da tarde, além de poder ficar frio, é uma tendência o mar encher e ficar um pouco mexido. Bom mesmo é poder retornar do passeio até umas 16:00/17:00.

Se optar pelas escunas, elas saem em dois horários: às 10:00 e às 11:00.

Eu prefiro o horário das 10:00, pois costuma ser mais vazio, mais tranquilo, você aproveita bem o dia e volta em um ótimo horário para ainda passear pelo Centro Histórico e fazer suas refeições por lá, caso não queira comer no barco ou no restaurante onde ele parar.

E se você não estiver hospedado em Paraty, mas sim de passagem, pode ir direto para o Píer/Cais de Paraty e escolher a escuna que mais te agrada ali na hora mesmo. O estacionamento do cais é bem grande e eu nunca o vi cheio, nem mesmo em alta temporada.

Agora... se for alta temporada, o risco que se corre é o de chegar no píer e as escunas estarem cheias. Aí, nesse caso, sobram os inúmeros barcos e lanchas para passeios privados. Por isso é interessante reservar a escuna com a pousada/hotel ou ligando para a escuna e garantindo seu lugar nela.

Confesso que voltei de Paraty com peninha por não ter tempo de fazer mais um passeio de barco, para o Saco do Mamanguá. Para os fãs da saga Crepúsculo (aquela mesma dos vampirinhos e lobinhos... ), deve lembrar das cenas da lua de mel da Bela e do Edward, gravadas no Brasil, especialmente nesse lugar maravilhoso.

A guia da escuna Rei Cigano mostrou-me todo o percurso do passeio que leva até o Saco do Mamanguá. Explicou-me que se trata, na verdade, de um cânion na costa. Ela também me mostrou algumas fotos.

Morri de vontade, né? O lugar é um paraíso... muito lindo!!! Mas, ela disse que o passeio tomaria um dia inteiro e que, se a gente quisesse fazer no dia seguinte, seria bastante cansativo voltar do passeio e ainda encarar a estrada de volta para o Rio... por isso, desisti!!

Tudo bem... sempre tenho um bom motivo para voltar a Paraty!! Mais um para a lista!! heheheheh...


Largo de Santa Rita, visto de dentro da Escuna Rei Cigano

Cais de Paraty


Igreja e Largo de Santa Rita

Lindo mar que oscila entre azul turquesa e verde esmeralda


Casas nas praias 

Casas de pescadores



Que cor é essa, hein?? Lindo demais!




Praia do Amyr Klink



Escuna Rei Cigano


Mansões a beira mar

Escuna de outro passeio


Primeira parada para mergulho

Praia do Lula - Segunda parada para mergulho

Praia do Lula

Praia do Lula

Praia do Lula

Adicionar legenda

Praia do Lula

Praia do Lula

Praia do Lula

Praia do Lula

Praia Vermelha - quarta parada para mergulho (Houve uma parada para almoço para mergulhar - os que não fossem almoçar, na Ilha da Pescaria)

Praia Vermelha

Praia Vermelha

Praia Vermelha

Praia Vermelha

Praia Vermelha

Praia Vermelha



Restaurante em Ilha que foi interditado

Avistando Paraty


Cais de Paraty



Cais/Píer de Paraty

Cais de Paraty - barcos privados


4 comentários:

  1. Lindooooooo! Amei! Estou indo com meu namorado para Paraty sábado pela primeira vez! Adorei seu post e suas dicas, preciosíssimas! Estamos muito ansiosos! Beijocas <3

    http://www.certascoisas.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Ainá!! Obrigada!!!
      Ainda não terminei de escrever tudo o que desejo sobre Paraty... faltam os restaurantes em que estive e o passeio a Trindade!! Mas adianto-lhe que fiz um roteiro gastronômico super especial pelo Centro Histórico de Paraty, passando por alguns dos mais indicados e melhores restaurantes da cidade!!!
      São eles:
      1) Banana da Terra
      2) Thai Brasil
      3) Bartholomeu
      4) Café Margarida
      5) Café Pingado

      Isso sem contar os doces de cocada que comprei pelas ruas do Centro Histórico (imperdíveis para os fãs de docinhos!!).

      Quanto a Trindade, o centrinho, embora rústico, oferece praticamente tudo para você passar um dia por lá: lojas, restaurantes, lanchonetes, mercadinhos, camping com banheiros para um banho pós praia (pago). Eu sou apaixonada pelas praias de Trindade e curto bastante o lugar, seu estilo hippie, informal... Recomendo as Praias do Meio e Cachadaço!! Em todas as vezes em que estive por lá, fui de carro. Mas se estiver em Paraty de ônibus, também é possível um bate-volta em Trindade. Sugiro buscar informações na rodoviária de Paraty para saber mais detalhes ou com a própria recepção do hotel.

      Aproveite bastante!! Eu adoro Paraty!! Costumo dizer a todos que me conhecem que entre Paraty e Búzios, pelo lugar, beleza natural, charme e romantismo, prefiro Paraty!!

      Quando voltar, compartilhe conosco suas dicas e impressões!!

      Beijos e boa viagem

      Excluir
  2. Solicito saber o preço de um passeio de barco "modesto " com preço acessível para 3 adultos para a manhã do dia 18 de janeiro próximo com roteiro básico das ilhas de Paraty.

    fabriciodmartins@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fabricio,
      bom dia!
      O Blog Apaixonados por Viagens é um blog especializado em turismo e viagens e não uma agência de viagens. Eu - Lily Pestana - amo viajar e relatar minhas experiências para as pessoas. Muitas vezes, até deixo aqui os contatos que eu fiz caso algum leitor queira o mesmo serviço. Mas eu não faço esse tipo de trabalho de agência de turismo. Por isso não sei te dizer um preço de passeio de barco modesto com preço acessível em Paraty. Posso te dizer que da última vez que eu fui o valor da Escuna era de R$40 por pessoa e o valor médio de barco particular era de R$70 a hora. (um é por pessoa porque é um passeio coletivo, o outro é por hora porque é um barco privado).
      Espero ter ajudado.
      Abraços,
      Lily Pestana

      Excluir