quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Toronto: turismo - Parte 3

No terceiro e último momento em Toronto, agora já era reta final da viagem!! Carro devolvido na Hertz, em prédio (garagem) próximo à Union Station (a agência ficava dentro da famosa estação de trem), não restava muito além de caminhar... e olha foram muitas as caminhadas!! Alguém duvida?? rsrs...

Já hospedada no centro do burburinho de Toronto, a poucos passos da Dundas Square, no Hotel Holiday Inn Downtown Centre, ficou muito mais fácil andar pelas principais atrações turísticas da cidade do que quando estava hospedada na casa do meu amigo, em Little Portugal

Na verdade, Toronto não me pareceu uma cidade muito grande, ao menos em sua região mais central e arredores, tudo é facilmente percorrido de metrô ou bonde elétrico. Se eu tivesse permanecido em Little Portugal, provavelmente teria ficado mais dependente de bonde elétrico, o que também é interessante por ser diferente... Mas, com a facilidade de retornar à cidade, ficando hospedada perto do centro, usei e abusei dos meus pés (que já estavam arrasados a essa altura, com direito a unha quebrada, muitos calos, bolhas etc).

Nesse dia, em pleno verão, julho de 2012, eu ousaria dizer que foi o dia mais quente do ano em Toronto!! 

Na boa, nunca imaginei passar por tanto calor no Canadá com passei, principalmente nesse dia. Era tão absurdo de quente e abafado, que entrar nos museus, atrás de ar condicionado (super potente) era a melhor coisa a ser feita!!! Ai que delícia que era me refugiar e escapar do calor nos museus e em alguns outros lugares... 

Sabe aquela pessoa que volta do Canadá e ouve de praticamente todos os amigos e parentes que nunca viu alguém viajar para o Canadá e retornar tão bronzeada??? rsrsrs... Euzinha mesmo!!! Voltei quase tão bronzeada quanto se tivesse ido para alguma praia nordestina... 

Mas... vamos ao que interessa: turismo em Toronto!!

Comecei as minhas andanças pelo Hotel Holiday Inn, na Carlton Street. Segui andando pela Yonge Street até seu cruzamento com a Dundas Street. Exatamente nesse ponto que fica o centro comercial, reduto de várias lojas e grifes internacionais, além do Eaton Centre, que é um enorme shopping center com vários andares para baixo e interligado com a cidade subterrânea - a path. 

Dali, segui andando pela Dundas Street e, após avistar alguns arranha-céus da região financeira (que fica mais para baixo, no sentido do Lago Ontário), já é possível perceber a mudança de cenário com o aparecimento de letreiros e da arquitetura oriental, mais para chinesa. Sim... estava "entrando" na Chinatown de Toronto. 

Mas meu objetivo não era andar pela Chinatown... primeiro porque, insisto, o calor era sinistro. Segundo, porque eu estava louca atrás do museu Art Gallery of Ontario, para conhecer e para sentir frio. 

Ah sim, fica aqui a dica: mesmo fazendo um calor absurdo, o ar condicionado é congelante. Isso até que é bom para esses dias quentes, porém, em outras cidades, como Montreal e Quebec City, onde não fez tanto calor, o ar condicionado dos museus permanecia congelante. Ou seja, se você for friorento, carregue um casaco leve para andar nos museus, mesmo quando for para o Canadá no verão. 

Quanto ao Art Gallery of Ontario, que não estava incluído no Toronto City Pass (uma pena!!), tive que pagar 25CAD para entrar. Havia uma exposição temporária bem bacana sobre a vida do artista plástico espanhol, Pablo Picasso, em fotos e com alguns desenhos e esculturas. Você consegue ver quais as exposições temporárias estão sendo exibidas no próprio site do museu. 

A coleção africana me decepcionou um pouco porque esperava ser mais ampla. Já a coleção européia, maiorzinha, era interessante, mas também nada espetacular para quem já visitou o MET (em NY) ou o Louvre (em Paris). Havia, no entanto, no subsolo, uma coleção de barquinhos inspirados em grandes frotas navais, de guerra ou de exploração, muito bonitos, bem feitos, alguns com mais de século de vida e que parece ter sido de um colecionador que participou da criação do personagem de desenho, o investigador/detetive Tintin. 

Não podia fotografar dentro do museu e por isso registrei muito pouco do que vi. Basicamente, uns barquinhos (até o segurança me dizer que não podia tirar fotos, embora eu tenha procurado placas que proibissem e não ter visto nenhuma), da área da lanchonete e da vista para a cidade. 

O Art Gallery funciona das 10:00 às 17:30, todos os dias, à exceção das quartas-feiras, em que fecha às 20:30.

Resumindo: achei válido conhecer porque tive tempo. Mas, por não estar incluído no Toronto City Pass, se você já tiver visitado o National Gallery e o Museu da Civilização em Ottawa, ou já tiver ido ao Royal Ontario Museum, em Toronto, não vejo muita razão em gastar mais 25CAD visitando o Art Gallery, caso você não tenha tanto tempo disponível ou se não houver alguma exposição temporária do seu interesse.

De lá, fui andando até a Queen Street, observando nova mudança de paisagem, com mais prédios do tipo "arranha-céu", alguns teatros pelo caminho (dizem que Toronto só perde para NY e Londres, em termos culturais e teatrais... confesso que não procurei ver direito o que estava em cartaz porque meu principal objetivo teatral/artístico no Canadá já estava alcançado, depois de assistir a 3 apresentações do  Cirque du Soleil).

Atravessei a University Avenue, que é muito bonita, diferente das demais avenidas, em estilo boulevard, e me deparei com o Osgoode Hall, construído em meados de 1830, e que abriga a Corte de Apelação de Ontario, a Sociedade Jurídica do Upper Canadá, uma divisão da Suprema Corte de Justiça. Osgoode Hall é uma área bem bonita, com jardins bem cuidados. Estava vazio quando entrei e por isso não conferi o interior dos edifícios (fiquei curiosa, é claro!! Afinal, como sou bacharel em Direito, gosto de conhecer esses lugares...)

Ainda na Queen Street, alcancei a Prefeitura de Toronto - City Hall. A nova prefeitura, meio feiazinha, se comparada com a antiga prefeitura, que fica na bela Nathan Phillips Square, gerou algumas polêmicas e controvérsias locais quando, à época, pensou-se na transferência da antiga para a nova. De fato, o antigo prédio da prefeitura é belíssimo, construído em 1899. Imagem só que ele chegou a ser ameaçado de demolição quando da construção do Eaton Centre??? Seria uma atrocidade, não acham?? Atualmente, o prédio da antiga prefeitura abriga uma corte de justiça local.

Então, após pequena pausa no café Starbucks, para tomar a bebida mais gelada que havia por lá, na esquina entre a Queen Street e a Bay Street, fui caminhando pela Bay Street e mergulhando no universo do bairro financeiro de Toronto. Agora sim os "arranha-céus" dominavam totalmente o cenário, fazendo jus ao título de centro financeiro do Canadá. 

Chegando na Front Street, lá estava a Union Station, imponente, enorme, e repleta de obras nos arredores. A paisagem em Toronto não mudava muito nesse aspecto: obras, gruas, guindastes, construções, reparações e trechos de ruas interditados para todos os lados!! 

A Union Station é referência como ponto central de conexões em Toronto: trem, metrô, ônibus, carros, táxis, bicicletas, Path, Skywalk, cidade subterrânea... ou seja, o movimento por lá é intenso!! Além disso, como se já não bastasse, é a maior estação de trem do Canadá, tendo sido construída entre 1914 e 1920. E por dentro é muito bonito!!

Fui logo no sentido da Skywalk, contente e feliz, crente crente que iria, por cima, caminhando em lugar fechado e razoavelmente climatizado (não senti muito o ar condicionado funcionando, mas não estava tão abafado como na rua), achando que já sairia direto lá na CN Tower!!!

Tolinha!!! hehehehehe... a Skywalk, por onde andei em curto trecho, estava em obras e, pelo que vi nas placas, ficaria interditada até quase o verão de 2013!!! Ok, né? Voltei para a rua e fui caminhando até a CN Tower (para quem for no inverno e quiser se valer da Skywalk para fugir do frio, é melhor se informar antes e descobrir se ela estará reaberta).

Bem... caminhando pela rua, não tardou muito a chegar na famosíssima e, até pouco tempo atrás, mais alta torre do mundo: CN TOWER!!

Orgulho dos canadenses, essa torre que, na verdade, foi construída como sendo uma espécie de antena para telecomunicação, com 553,33 metros de altura, concluída em 1975, após 26 meses de construção, permanece sendo a torre mais alta do mundo ocidental. Foi ultrapassada nesse quesito, em 2007, quando da construção do Burj Khalifa, em Dubai, que tem "apenas" 828 metros de altura!! 

A CN Tower fica bem ao lado do super moderno estádio esportivo Roger Centre. Não tive oportunidade de entrar no Roger Centre (e também não me interessei muito por isso), mas sei que lá dentro ocorrem jogos de futebol americano, hóquei, entre outros e que há visitas guiadas, museus esportivos, e uma infraestrutura moderna de tirar o fôlego. 

Dessa vez, incluída no Toronto City Pass, a economia só não foi completa porque, para chegar ao topo, ao nível mais alto da torre, tinha que pagar uns 9CAD a mais (além de apresentar o boleto turístico do City Pass). É claro que paguei, né?? O primeiro Obervatório - Look Out e Glass Floor - está a 342 metros de altura e o segundo Observatório - Sky Pod - está a 447 metros de altura.

Pagando outro extra, em torno de 175CAD, você pode ser louco o suficiente para andar do lado de fora da Torre, na Edge Walk. E se você for, por favor, deixe seu relato aqui!! Eu não teria coragem jamais!! heheeh... venta muito - MUITO - lá em cima... mesmo todo preso com vários equipamentos de segurança, é aventura demais para minha pessoa!!

Era fim de tarde, o céu  não estava absolutamente claro, mas foi excelente para fotografar, sem tanto sol... apenas não consegui ver a "nuvem branca" que alguns relatam conseguir ver, indicando as Cataratas de Niagara Falls, do outro lado do Lago Ontario...

Mesmo assim, consegui ver muita coisa legal lá de cima. E como já tinha uma boa noção de localização na cidade, por ter caminhado bastante pelo centro, consegui avistar a prefeitura, o Art Gallery, o Eaton Centre, Dundas Square, as ilhas de Toronto, o aeroporto menor, que fica em uma ilha de Toronto, as tendas do Cirque du Soleil, um parque temático chamado Ontario Place (que também não deu tempo de conhecer), a Union Station e diversos trilhos de trem, o próprio Lago Ontario... enfim... muita coisa mesmo!!! Como disse, foi muito legal para fotografar e para me situar mais ainda!!

Como um bom lugar turístico que é, e talvez seja a principal atração turística de Toronto, é claro que a CN Tower oferece tudo para você passar horas lá dentro:

- Restaurantes 360º e o Horizons, além do Le Café - ótimas pedidas para prologar sua estadia e ainda desfrutar mais da paisagem. 
- Dois níveis de Observatórios - Look Out + Glass Floor e o Sky Pod --> o Glass Floor (sim, ele é de vidro mesmo) e que fica a 342 metros de altura, é um bom teste para seus nervos... experimente pular em cima do vidro!! hehehehe... a criançada se diverte fazendo isso!! E o povo, lá embaixo, parece mais com formiguinhas... 
- A Torre funciona de domingo a quinta das 9:00 às 22:00, e sexta e sábado das 9:00 às 22:30 (o Restaurante 360º, sexta e sábado, fecha às 23:00). 
- Valor inteiro do passeio, fora do City Pass, está em torno dos 35CAD.

Já quase anoitecendo, feliz por ter tirado várias fotos bem legais do alto da CN Tower, dos seus dois níveis de observatórios, fui seguindo caminho em direção ao Lago Ontario.

Passei pelo Roundhouse Park (onde havia alguns trens em desuso e parecia ser um museu de trens), e logo cheguei na área dos piers e do lago. 

Vários barquinhos no Lago Ontario, aproveitando o verão, o dia ainda claro, muitas pessoas caminhando por ali, pude observar um pouco dessa paisagem, passando pelo Harbourfront Centre, York Quay Centre e Queen's Quay Terminal. Deste último, saem alguns barcos que oferecem refeições - Mariposa Cruises - e passeiam próximo às ilhas de Toronto, no Lago Ontario.

Fiquei com vontade de fazer esse passeio, mas não dava tempo e meu estado físico era já lastimável (além de estar suja depois de um dia inteiro de andanças e de muito calor!!).

Depois de pegar uma brisa do Lago e fazer uma deliciosa pausa em um irish pub, voltei para a Dundas Square (onde havia um telão, transmitindo um filme, com cadeiras para quem quisesse ficar por ali vendo), atrás da loja de eletrônicos Best Buy, e depois disso tudo, só mesmo um bom banho e cama para finalizarem meu dia!! 

Yonge Street

Yonge Street

Yonge Street

um pouco da região financeira - passando pela Dundas Street

Art Gallery of Ontario

Art Gallery of Ontario

Art Gallery of Ontario

Art Gallery of Ontario

Art Gallery of Ontario

Vista do Art Gallery of Ontario

Art Gallery of Ontario

Lanchonete do Art Gallery of Ontario

Art Gallery of Ontario

Queen's Street 

teatros

University Avenue

Osgoode Hall

Osgoode Hall

City Hall ao fundo

antiga Prefeitura ao fundo - pista de patinação no gelo, quando no inverno

Nova Prefeitura

Antiga Prefeitura

Antiga Prefeitura

Antiga Prefeitura

Antiga Prefeitura + famosa loja multimarcas The Bay

Arranha -céus do centro financeiro

Arranha -céus do centro financeiro

Arranha -céus do centro financeiro

Union Station

Union Station

Union Station

Union Station

Union Station

Union Station

Loja da Hertz dentro da Union Station


Skywalk

Skywalk


CN Tower


Roundhouse Park

loja de souvernirs da CN Tower

CN Tower


vista da CN Tower

Roger Centre visto da CN Tower

Aeroporto de Toronto - espécie de Santos Dumont 

Ontario Place - parque de diversões com cinema IMAX



vista do Sky Pod

Roundhouse Park lá embaixo

Assembleia Legislativa de Ontario

Art Gallery of Ontario


City Hall

Eaton Centre e Dundas Square

linhas do trem da Union Station

Sky Pod


Glass Floor

Look Out


Restaurante Horizons

Roundhouse Park

CN Tower e Roger Centre

CN Tower vista do Harbourfront Centre

Pier e Lago Ontario


Ilhas de Toronto e Lago Ontario



Barcos de passeio e refeições pelas Ilhas de Toronto

Dundas Square, à noite, com telão e filme para todos!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário