quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Montreal: Comidinhas...

Continuando a minha saga gastronômica canadense... MONTREAL!!

E foram 5 noites muito bem aproveitadas, com uma pitada de requinte francês, diga-se de passagem...

Quiches, saladas divinas, masssas, mas também comi cachorro-quente, comida alemã, comida mexicana, sanduíches, e por aí foi a minha experiência. Ou seja, de quase tudo, um pouco!!

Como fiquei hospedada bem perto da Rue St-Denis, no coração do Bairro Latino, devo dizer que achei ótimo o lugar e havia pelo menos umas 10 opções bem legais para comer, a duas quadras do hotel. Foi super funcional, principalmente nas noites em que voltei exausta de passeios turísticos.

Outro pólo de comidinhas que explorei bastante foi a Place Jacques-Cartier e seus arredores, como as ruas Notre-Dame e a St-Paul.

Mas Montreal não fica só nisso... há vários outros lugares super interessantes para explorar e, principalmente, degustar suas delícias!!

Acrescento a região do Vieux Port - Promenade du Vieux Port, o Pier/Quay King Edward que conta com restaurantes, barraquinhas vendendo guloseimas.... bem de frente para o Velho Porto, também está a Rue de la Commune (sentido Oeste), principalmente próximo à Place Jacques Cartier, no sentido para a Catedral de Notre-Dame, onde há vários restaurantes super charmosos, em estilo mais medieval e que pareciam lindos, ao menos vistos do lado de fora.

Por fim, cito algumas ruas e lugares por onde passei e onde vi vários restaurantes, cafés, bares, pubs, lanchonetes, sorveterias, delicatessens, entre outros:

- a já comentada Rue Ste-Catherine, repleta de lojas de grifes conhecidas, um verdadeiro paraíso para compras, também é um ótimo lugar para refeições e lanches (ótimo para uma pausa entre uma loja e outra);
- Rue Crescent, entre o Museu de Belas Artes e a Rue Ste-Catherine, há um aglomerado de restaurantes e pubs. Inclusive, fiquei sabendo que esse é um dos lugares mais badalados de Montreal para sair à noite.
- Rue Peel, onde uma amiga, antes de eu viajar, indicou-me um Restaurante Português Ferreira, que não consegui conhecer (ela recomendou que se pedisse de sobremesa o petit-gateau).
- Cidade Subterrânea de Montreal - La  Ville Souterraine, começando pela Place Ville Marie ou Place Bonaventure, é também outro lugar repleto de cafés, restaurantes, lanchonetes, entre outros.
- Marché Bonsecours, perto de Vieux Port e da Place Jacques-Cartier, dentro do mercado, propriamente dito, além lojas de design e arte, os restaurantes ficam no andar de baixo (embora eu não tenha ido lá conferir), mas vi do lado de fora, na rua, alguns lugares muito fofos e charmosos, restauantes e bares, para comidinhas e refeições. No site do mercado, é possível ter uma noção das boutiques e restaurantes existentes (alguns restaurantes parecem bem chiques).


***RESTAURANTES/BARES/CAFÉS/OUTROS que conheci:

- Restaurant 3 Amigos - o primeiro restaurante em que pisei, em Montreal, foi justamente um especializado em comida MEXICANA!! hahahaha... e eu nem gosto, né?? Bom demais!! Adorei!! E a frozen margarita?? Uau!! Enorme!! Deliciosa!! Aliás, tudo muito farto, muito saboroso, muito bem preparado... pena que era uma terça feira e o restaurante fechava cedo, por volta das 24:00. Nem pude comer de forma mais contemplativa (cheguei tarde em Montreal e só saí para jantar por volta das 23:00). Super recomendo!! Esse em que eu estive fica na Rue St-Denis, perto do Hotel em que me hospedei.

- Ben & Jerry`s - nunca me decepciono com seus sorvetes!! Por isso mesmo caí em tentação e me refresquei em uma das suas lojas, perto da Place Ville Marie e da Rue Ste-Catherine. O atendente, muito simpático, deu várias explicações. Inclusive, ele é fã de lutas e tem um treinador brasileiro... engraçado, não?

- Restaurant Chez Queux - na Place Jacques-Cartier, esse restaurante, que conserva um estilo meio gótico, meio medieval, foi uma excelente escolha. Excelente e providencial, pois, pouco tempo depois que me sentei para "almojantar", começou a despencar o céu em verdadeiro dilúvio!! Logo, além de saborear uma maravilhosa lasanha e uma salada caprichada, acompanhadas de uma cerveja local, a Borèale Blonde, a única coisa que eu tinha que fazer era rezar para a chuva não demorar, pois eu ainda precisava retornar ao hotel para me arrumar para voltar ao Vieux Port para assistir à apresentação do Cirque du Soleil. E não é que minhas preces foram atendidas?? A chuva torrencial durou menos de 1 hora!! Ótimo atendimento... gostei muito do ambiente, com mesas de frente para a praça... aprovado!

- Café Vienne, dentro do Biodôme (no Parque Olímpico de Montreal) - pausa providencial, para um lanchinho depois de visitar a Torre de Montreal e o Biodôme, dentro do Parque Olímpico. Com boa área para sentar e descansar, além de sanduíches, havia quiches e saladas... e cafés, é claro! Reabastecida, pude seguir caminhando pelo Insectarium e o belíssimo e enooooorme Jardim Botânico de Montreal!!

- Restaurant La Marée - na Place Jacques-Cartier, comi carne de cordeiro que estava dos deuses!! Sensacional!! O restaurante estava razoavelmente movimentado (o local é um agitado ponto turístico, rodeado de restaurantes, onde a concorrência é bem grande!!). E ainda pude degustar outra cerveja da região, a Belle Gueule, red dessa vez. Aprovadíssima!!

O atendimento foi muito bom. Apresentação do prato também... ou seja, recomendo! Principalmente, recomendo porque fui muito bem atendida mesmo sendo tarde, por volta das 23:00 (tinha assistido à apresentação de luzes e sons da Catedral de Notre-Dame antes e depois saí em peregrinação, buscando um restaurante que não estivesse fechando e que não estivesse completamente vazio!! Cheguei a sentar em um restaurante muito bonito na Rue St-Paul, Restaurant La Sauvagine, que tinha em seu cardápio peixes como o bacalhau, e isso me atraiu. Mas, depois de ser atendida e acomodada em uma mesa, o garçom voltou dizendo não sabia informar se a cozinha ainda estava aberta e ia verificar... porém, mais de 10 minutos depois, ele me deixou esperando, sem retorno. Acabei indo embora, chateada e com desejo de comer bacalhau).

- Au Pain Doré - pausa depois de um longo e cansativo passeio - do hotel (Bairro Latino), cruzei o Mont Royal, passando por trilhas, pelo Château, vista panorâmica e Lago dos Castores, depois fui ao Oratório São José (vááááárias escadarias e uma bela subida!!)... com pés rachando de dor... o café/padaria/delicatessem Au Pain Doré, próximo ao Oratório São José - a caminho da estação de metrô Côte-de-Neiges (perto da estação de metrô havia vários cafés e restaurantes!! a Rue Chemin Côte-de-Neiges me pareceu muito bacana, perto do Oratório São José, uma boa dia também para procurar restaurantes mais baratos do que aqueles das áreas badaladas da Velha Montreal), então... foi quase um milagre para eu restabelecer minhas energias e driblar a dor que sentia nos pés. Uma quiche muito gostosa e um café gelado que não havia no cardápio e foi preparado especialmente para mim!! Très Chic, não?? Tudo bem que o café não era igual ao frozen do Starbucks ou da super famosa rede de cafés lá pelo Canadá, a Second Cup... mas só pela simpatia, gentileza e boa vontade dos atendentes em quererem agradar e fazer um café batido e gelado para mim... puxa... foi o máximo!! Recomendo!!

- Diviné Chocolatier - outro lugar super aconchegante, com decoração belíssima... mas confesso que nada disso me atraiu, mas sim o cheiro!! Que cheiro maravilhoso de chocolate havia por lá!!! Godiva? Lindt? Que nada!! Se estiver pelas redondezas (Rue Crescente bem perto do Museu de Belas Artes), não deixe de experimentar os chocolates belgas de lá, ou os sorvetes!! Dava vontade de sair comprando tudo... mas eu resisti bravamente e fiquei só com o sorvete!! Ai ai ai ... sofri, viu??

- Les 3 Brasseurs - um jantar alemão!! Exatamente assim que posso definir a minha experiência nesse restaurante, na Rue St-Denis, próximo ao hotel. Como já disse, a Rue St-Denis está repleta de opções gastronômicas, das mais diversas... Esse restaurante tinha um cardápio super variado e resolvi provar linguiças alemãs, acompanhadas de batata cozida, legumes e chucrute (repolho fermentado e temperado). O resultado foi fantástico!! Gostei muito muito!! Como eles fabricam sua própria cerveja, não poderia deixar de provar também e aprovei! Fiquei no andar de cima, muito mais aconchegante, com vista para a rua... no andar de baixo, a música é alta e fazia um estilo mais de pub.

- Cafe Dépôt - na Ville Souterraine, entrando pela Place Ville Marie, um café agradável, onde fiz uma pausa para me refrescar do calor (ar condicionado em toda a Cidade Subterrânea - por onde passei!), tomando um delicioso café gelado batido, tipo frozen. Foi meu ponto de partida para andar um pouco pela Cidade Subterrânea e tentar entender como funciona esse maior shopping center subterrâneo do mundo. Resultado: encontrei vários salões de beleza e lojas especializadas em produtos para cabelos e quase tive um treco querendo comprar tudo!! heheheeh...

- Rôtisserie St-Hubert - comi uma salada maravilhosa no restaurante que fica praticamente ao lado do Centre Bell, minutos antes de começar o espetáculo do Cirque du  Soleil em homenagem ao Michael Jackson. Sim... minutos antes!! Portanto, o que mais posso falar sobre esse restaurante é que todos foram sensacionais!! Eu não tinha nem 30 minutos entre entrar, sentar, fazer o pedido, comer e pagar para ir embora!! E deu certo!! Com direito a fotos, viu?? Foi corrido, mas pude avaliar o ambiente, muito bem decorado, parecia um castelo medieval. Os atendentes foram espetaculares e não me deixaram na mão, correndo para me atender e trazer tudo. Inclusive, eles mesmo deram dicas de quais pratos eu poderia pedir e que ficaram prontos rapidamente. Ou seja, é claro que eu recomendo esse lugar!!

- Festival de Jazz de Montreal - com pelo menos uns 4 palcos espalhados nos arredores da Place des Arts e do Museu de Arte Contemporânea, e uma enorme área fechada para pedestres somente, dentro do Festival de Jazz de Montreal, além de muita música, muita gente andando, havia também várias barraquinhas vendendo crepes, cachorro-quente, cerveja, sorvetes (barraquinhas de sorvete Häagen-Dazs!!!), sanduíches... isso sem contar os diversos restaurantes que estavam hiper lotados, dentro da área fechada para o Festival. Havia filas enormes para tudo, até mesmo para comprar o cachorro quente!! Diga-se de passagem, o cachorro-quente apimentado era bom demais!! E você poderia acrescentar molhos e condimentos, como os tradicionais ketchup e mostarda, mas também o super famoso relish (feito a base de picles). Esse molho de relish faz sucesso no Canadá e vi em quase todas as barraquinhas de cachorro-quente. Era foi uma ótima opção para curtir um pouco do Festival, ver o movimento da região, ouvir as músicas e comer de forma bem econômica, comparado aos demais restaurantes.

RESUMINDO MINHA EXPERIÊNCIA EM MONTREAL: comi muito bem, tudo muito gostoso, nada que tivesse me desagradado... de modo geral, o atendimento era sempre excepcional, com todos os garçons esforçando-se para falar em inglês e dar todas as explicações e informações solicitadas, além de se mostrarem preocupados em acomodar o cliente da melhor maneira possível.

Quanto aos valores... bem... não vou  mentir, pois achei os preços meio salgados por lá. E no final, além do imposto de quase 20%, ainda havia a tip, calculada mais ou menos com base no imposto. Comparando ao Rio de Janeiro, que está cada vez pior, Montreal não é mais caro. Comi muito bem, bebi ótimas cervejas locais e nenhuma refeição, com imposto e gorjeta, ultrapassava os 50 dólares canadenses por pessoa. Os lanches ficavam em torno dos 10 dólares (sanduíches com bebida, crepe com café, sorvete)... os "almojantares" ficavam na faixa dos 40 dólares... com variações, é claro. De modo geral, os pratos nos restaurantes mais caros custavam entre 25 e 30 dólares canadenses... e nos restaurantes mais baratos, como o 3 Amigos (mexicano), o prato ficava entre 15 e 20 dólares canadenses.

Uma boa dica é em relação à ÁGUA!! Praticamente em todas as atrações turísticas há bebedouros... até mesmo em Mont-Royal havia bebedouro. Portanto, se quiser economizar uns trocados, considerando que o valor da água de 500ml variava entre 2 e 3 dólares, a dica é comprar uma garrafa e seguir repondo!!

Restaurant 3 Amigos

Restaurant 3 Amigos

Sorveteria Ben & Jerry's

Sorveteria Ben & Jerry's

Sorveteria Ben & Jerry's

Rue St. Paul, perto da Place Jacque-Cartier

Rue St. Paul, perto da Place Jacque-Cartier

Restaurant Chez Queux - cerveja Borèale

Restaurant Chez Queux

Restaurant Chez Queux

Restaurant Chez Queux

Restaurant Chez Queux

Café Vienne -  Biodôme

Café Vienne

Quay King Edward - View Port

Quay King Edward

Marché Bonsecours

Marché Bonsecours

Marché Bonsecours


Place Jacques Cartier

Rue St-Paul

Rue St-Paul

Rue St-Paul

Restaurant La Sauvigine

Restaurant La Sauvigine

Restaurant La Sauvigine

Restaurant La Marée

Restaurant La Marée

Restaurant La Marée - Cerveja Belle Gueule

Restaurant La Marée - Carne de Cordeiro Divina

Au Pain Doré

Au Pain Doré

Au Pain Doré

Divine Chocolatier

Divine Chocolatier

Divine Chocolatier

Rue Crescent

Restaurant 3 Brasseurs

Restaurant 3 Brasseurs

Rue Crescente

Café Dépôt - Place Ville Marie - Cidade Subterrânea

Rôtisserie St-Hubert

Rôtisserie St-Hubert

Rôtisserie St-Hubert



Nenhum comentário:

Postar um comentário