segunda-feira, 5 de março de 2012

Jericoacoara/Ceará: Pedra Furada!!!

Verdadeiro cartão postal de Jericoacoara, a famosa Pedra Furada, esculpida com um furo no seu centro provocado pela erosão das ondas, encontra-se na praia da vila de Jeri, a 4Km da Vila.


Seu acesso pode ser das seguintes formas:

- Caminhada pela praia, SOMENTE COM A MARÉ BAIXA.

- Caminhada pelo Morro Serrote, ou a cavalo ou com charretes que fazem o mesmo percurso pelo morro.

- De buggy, que deixa a aproximadamente 1,5Km da Pedra Furada, sendo necessário fazer também uma caminhada.

Fonte: Internet/Google

Fonte: Internet/Google

A dica é observar a tábua das marés e acho que dá para se guiar mais ou menos com as informações para o Porto de Mucuripe (Fortaleza) e, com base nesses dados, escolher o melhor dia de maré bem baixa para fazer a caminhada pela praia.

Como eu não consultei a tábua das marés antes de fazer o passeio, até porque decidi fazer o passeio meio que na hora, aproveitando que tinha acordado cedo com minhas amigas, o que fiz foi chegar na praia principal de Jeri e observar se o mar estava beeeem longe, ou seja, se a maré estava bem baixa.

Já na praia principal de Jeri é possível perceber isso bem nitidamente: com maré baixa, a faixa de areia na praia fica bastante extensa, sendo dezenas e dezenas de metros até alcançar a água do mar que recua muito. Por isso basta ter essa noção e começar o passeio por ali na praia praia principal se a maré estiver baixa.

Resolvi arriscar e começar a caminhada pela praia.

Li em vários blogs e sites sobre Jeri que a caminhada pela praia levava em média 40 minutos a 1 hora e que se tratava de uma caminhada leve, passando por piscinas naturais.

Bem... de leve não tem nada!!!! Menos ainda levei 40 minutos para chegar a Pedra Furada e sequer vi qualquer piscina natural pelo caminho  :-((

É claro que fiz uma caminhada contemplativa e, ao longo da mesma, a maré foi subindo ao seu tempo.

Mas achei alguns trechos super complicados, repletos de pedras (eu já não aguentava mais escalar, subir e descer de pedras!!!), fendas entre pedras, buracos, pedras escorregadias... realmente foi difícil e não cair, não se machucar, não escorregar, andando com bolsa, chapéu, água e câmera fotográfica, foi colocar à prova toda a minha habilidade de aventureira!! rsrsrs... Felizmente, nada de grave aconteceu comigo ou com minhas amigas, apenas alguns arranhões, principalmente nos pés, por causa das pedras.

Quanto às piscinais naturais, conversando com vendedores ambulantes, com quem cruzei pelo caminho, eles informaram que só as vê quem faz a caminhada com guia local ou acompanhando esses vendedores.

Por falar nos vendedores ambulantes, LEVE PELO MENOS UMA GARRAFA DE ÁGUA!!! É certo que você irá cruzar pelo caminho com algum vendedor de água/água de côco/cerveja em seus isopores, ou pelo menos lá na Pedra Furada estarão alguns esperando por você chegar, só que recomendo fortemente carregar sua própria água (pelo menos uma garrafinha por pessoa) porque não se cruza com eles o tempo todo e eu fui em pleno carnaval!! Fico imaginando como é em baixa temporada... E nem preciso dizer que o calor é forte, o sol é escaldante e água se faz fundamental para ninguém desidratar no meio do caminho!!

Pelo caminho não há bares ou quiosques, nem mesmo na praia da Pedra Furada. Lembre-se de que pertence a um Parque Nacional, cuja proteção ambiental é muito importante para manutenção do equilíbrio da região.

Fato é que a paisagem é deslumbrantemente linda: praias como a Malhada, somente alcançada por essa caminhada, pedras, rochas, o mar, o Morro do Serrote, tudo isso faz compensar o perrengue de se caminhar pelas pedras!!! Uma caminhada contemplativa com a maré baixa, cercada de cuidados, especialmente para ninguém se machucar pelas pedras, vale a pena sim!!

No total, na ida, acho que gastei algo em torno de 1 hora e meia. Estava sem relógio e por isso não tenho certeza. A caminhada foi contemplativa até certo ponto, com pausas para fotos. Depois de um trecho bem pedregoso, o que eu mais queria era chegar logo e nem arriscava sacar a câmera fotográfica com medo de deixá-la cair e estragar.

E, finalmente, chegando lá na Pedra Furada, pude observar essa formação rochosa tão curiosa!! O chato é que estava repleta de turistas... tirar foto só da Pedra era uma missão praticamente impossível!!! Roberts para todos os lados!! Enfim... faz parte de qualquer atração turística famosa, ainda mais quando se trata de um cartão postal do lugar.

Em julho é possível ver o sol se pondo bem no meio do buraco da pedra, quase como se fosse um encaixe perfeito!! Deve ser espetacular!!

Dizem também que ver o sol nascendo no mar, do alto do Morro do Serrote, nas proximidades do Farol, e com a vista da Pedra Furada é outro programa sensacional!! Não tive disposição de acordar super cedo (o sol nascia por volta das 05:45) para admirar essa paisagem. Para os que curtem sair pra balada/night, fica a dica para emendar o término da night com uma caminhada pelo Morro do Serrote e aguardar o sol nascer!! Leve sua lanterna!!

Na volta da Pedra Furada, beeeeem mais tranquila, subi o paredão de areia e pedrinhas do Morro do Serrote e voltei por cima, pelo Morro, contemplando as últimas imagens da Pedra Furada que, ao longe, ainda aparecia e, com a distância, ia desaparecendo no horizonte. 

Quem estiver muito cansado depois da caminhada pela praia e pelas pedras, há um serviço de charrete que busca os turistas no alto do Morro do Serrote, e leva-os até a vila. 

Alguns destemidos voltavam a pé pela praia. Eu confesso que não arriscaria encarar a maré já alta e atravessar novamente tantas pedras pelo caminho... Acho bom ter cuidado na hora de decidir voltar pela praia ou pelo Serrote e estar atento às condições da maré.

Por fim, algumas dicas: vá de chinelo!!! Creio que tênis não seja necessário, inclusive porque acabará molhando. Chinelos com boa aderência já dão conta do recado e, para voltar depois pelo Serrote, a areia é bem quente. Se tiver condições de contratar um guia local ou de acompanhar um dos vendedores ambulantes, com certeza será bem melhor porque saberá exatamente em quais pedras pisar, os melhores caminhos e conseguirá ver as piscinas naturais de diferentes e coloridos peixinhos que eu não consegui ver!! E tirem muitas fotos porque as paisagens merecem ser registradas!! =))

Praia Principal com maré baixa

extensa faixa de areia na praia principal com maré baixa

início da caminhada pela praia principal rumo à Pedra Furada

pedras pelo caminho... muitas pedras!!!

passando pela Praia Malhada

e mais pedras....







Finalmente: a Pedra Furada!!





Subindo o Morro do Serrote

Subida pelo Morro do Serrote


Foto tirada por REBECA DE SOUZA: mais uma opção para se chegar na Pedra Furada!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário